Comerciantes do Catete têm prejuízos com alagamento da principal rua do bairro

Cerca de 20 lojas não vão conseguir abrir as portas nesta quarta por causa da forte chuva que cai no Rio

Por RAFAEL NASCIMENTO

Rua do Catete completamente alagada
Rua do Catete completamente alagada -

Rio - Cerca de 20 lojas do Catete, na Zona Sul do Rio, vão ficar fechadas nesta quarta-feira, por causa da chuva que atinge o Rio desde a última noite. Um trecho da principal rua do bairro, na altura da Rua Silveira Martins, está completamente alagada há mais de 10 horas. A região é uma das que tradicionalmente alagam quando chove.

"Nós temos um grupo de lojistas no WhatsApp e estamos orientando os comerciantes a não abrir as lojas", conta Wallisom Nascimento, de 31 anos, que faz a segurança de diversos estabelecimentos na região. "Aqui, toda vez que chove, alaga. Os comerciantes já colocaram comportas para a água não entrar nas lojas. Tem lojista que já perdeu tudo".

Equipes da Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente (Seconserma) estão no bairro desde a noite de ontem. Dois caminhões da prefeitura tentam retirar a água, mas estão tendo dificuldades. Alguns carros se arriscam a atravessar a rua alagada e já voltou a chover forte na região.

"Outra preocupação é que toda a fiação daqui é subterrânea. Então, alguém pode acabar sendo eletrocutado se encostar em um poste, como já aconteceu", alerta o segurança.

Alguns motoristas se arriscam a encarar o alagamento - Severino Silva /Agencia O Dia

Ilhada

Mesmo com a Rua do Catete alagada desde a última noite, algumas pessoas que trabalham na região saíram de casa para se arriscar. É o caso da supervisora de vendas Mariana Araújo, de 25 anos. Ela trabalha em uma escola de idiomas que fica no trecho alagado e saiu de casa antes das 7h, em Laranjeiras.

Mas Mariana não foi muito longe a acabou ficando ilhada antes de chegar no curso. "Estou ilhada e não consigo chegar lá. O meu chefe também já disse que ele está ilhado em Irajá e que não consegue sair de casa", diz.

No temporal que atingiu a cidade há uma semana, a supervisora enfrentou a água na altura da cintura para deixar a região. "Começou a chover e não soube o que fazer. Teve uma hora que decidi ir embora e a água já estava alta", relembra.

Não há como trafegar pela rua - Severino Silva / Agencia O Dia

Galeria de Fotos

Rua do Catete completamente alagada Severino Silva /Agencia O Dia
Alguns motoristas se arriscam a encarar o alagamento Severino Silva /Agencia O Dia
Não há como trafegar pela rua Severino Silva / Agencia O Dia
Rua do Catete amanheceu completamente alagada Reprodução / Internet

Comentários