Homem é preso por tentativa de feminicídio em Copacabana

Giovanni Jefferson Henrique de Souza foi detido dias após Cristiane Verneck, companheira do agressor, ser encontrada por parentes após uma briga do casal

Por *Natasha Amaral

Cristiane Verneck e Giovanni Jefferson
Cristiane Verneck e Giovanni Jefferson -

Rio - No dia escolhido para marcar a importância da mulher na sociedade e reiterar a história de luta pelos seus direitos – o Dia Internacional da Mulher – mais um caso de feminicídio entrou para as estatísticas. Um homem foi preso, na última sexta-feira, por agredir a companheira em Copacabana, na Zona Sul do Rio. Giovanni Jefferson Henrique de Souza foi detido dias após Cristiane Verneck, companheira do agressor, ser encontrada por parentes após uma briga do casal.

De acordo com a titular da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) do Centro do Rio, delegada Ana Lucia Barros, o episódio aconteceu no domingo de carnaval e o registro foi feito pela filha da vítima na Quarta-Feira de Cinzas. "Segundo a filha de Cristiane, o sobrinho do investigado ligou para a filha dela ir até a residência para socorrer a mãe. Ele relatou uma briga e disse que a mesma estava embriagada", disse. 

"Ela foi encontrada desacordada, com parada cardíaca e socorrida, em um primeiro momento, para o posto do sambódromo. A família entrou com uma liminar e a mesma encontra-se no CTI do Hospital de Irajá, em coma induzido, com traumatismo craniano e de tórax", completou Ana Lucia.

Juntos há quatro anos, o casal vivia em Copacabana devido ao trabalho de Giovanni, que é porteiro na região. Ainda em 2010, ele já havia sido preso em flagrante por lesão corporal a outra companheira. No entanto, ele pagou fiança e foi liberado.

Ainda de acordo com a titular da Deam, foi expedido um pedido de prisão temporária contra Giovanni e o mesmo alegou que a vítima teria jogado objetos nele e ele agiu em sua defesa. "Fizemos corpo de delito e o mesmo atestou perigo de vida. Temos 30 dias para concluir o inquérito e, por se tratar de crime hediondo, podemos prorrogar por mais 30 dias a prisão do envolvido", concluiu a delegada.  

*Estagiária sob supervisão de Thiago Antunes

Comentários