Mais Lidas

Ferido durante ação da PM, jovem morre no hospital na Baixada

Família responsabiliza policiais. PMs alegam que encontraram o adolescente baleado

Por Julliana Martins*

Kauan Pimenta Peixoto
Kauan Pimenta Peixoto -

Rio - O adolescente Kauan Noslinde Pimenta Peixoto, de 12 anos, morreu após ser baleado durante uma ação da Polícia Militar (PM) na comunidade da Chatuba, em Mesquita, na Baixada Fluminense, na noite deste sábado. Familiares acusam os policiais do 20º BPM (Mesquita) de entrarem atirando no local. Em depoimento, na 53ª DP (Mesquita), dois militares alegaram que  encontraram o jovem baleado no local. 

"Queremos Justiça, fizeram uma covardia com meu filho!", desabafou a mãe, Luciana Cristina Rosa Pimenta. Kauan estava na casa do pai, que divide a guarda com a ex-mulher. Ao ser informada que o filho estava no hospital, ela passou mal.

De acordo com parentes, o jovem saiu da casa do pai para comprar um lanche com o irmão, de 10 anos, no momento da ação policial. Ele foi levado pelos policiais para o Hospital da Posse, em Nova Iguaçu. Segundo informações da unidade de saúde, Kauan chegou em estado grave com tiros no pescoço e no abdômen e passou por uma cirurgia de emergência, mas não resistiu.

Amigo da família, Andrei Rodrigues Almeida, de 30 anos, conta que Kauan era um adolescente doce, tranquilo, estudioso e que teve uma criação 100% correta. Segundo ele, a notícia foi um choque muito grande. 

"A gente quer saber o que aconteceu, eles [policiais] sempre falam como se não fizessem nada. Nunca na minha vida imaginei que isso podia acontecer, infelizmente estamos sentindo na pele a injustiça que a gente via pela TV", lamentou Andrei.

Segundo a assessoria de comunicação de Nova Iguaçu, um menino de 12 anos deu entrada no Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI) na madrugada deste domingo, após ser baleado no pescoço e abdômen, em Mesquita.

"O paciente chegou em estado grave, foi levado para cirurgia de emergência, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O corpo ainda se encontra no hospital aguardando remoção", diz a prefeitura na nota

Em nota, a assessoria da PM afirmou que os policiais patrulhavam a região conhecida como Boca do Arrastão  por volta das 22h30, deste sábado. Eles foram atacados por criminosos quando chegaram na rua Roldão Gonçalves esquina com Magno de Carvalho. Houve confronto. Após a ação, os militares encontraram Kauan ferido. Foram apreendidos 288 trouxinhas de maconha, 235 pedras de crack, 362 capsulas de cocaína, três rádios transmissores e R$98,00 em espécie.

O velório e o enterro de Kauan está marcado para às 14h30 no Cemitério de Olinda, em Nilópolis.

* Estagiária sob supervisão da repórter Adriana Cruz.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia