Final feliz: Cão acidentado em universidade é adotado por aluno

Investigações chegaram à conclusão que animal "caiu sozinho" de mais de dez metros de altura. Caso causou comoção na Web

Por FRANCISCO EDSON ALVES

O estudante de Veterinária, Maurício Soares, postou foto ao lado de
O estudante de Veterinária, Maurício Soares, postou foto ao lado de "Clark Kent", recebendo elogios de internautas pela atitude. -

Rio - Final feliz para o cachorro que despencou de uma altura superior a dez metros no Centro Universitário de Barra Mansa (UBM), no Sul do Estado, no último dia 18. O vira-latas que protagonizou comoção na Internet, foi encontrado dias depois da queda, com fratura numa das patas, tratado pela instituição e adotado por um dos alunos do curso de Medicina Veterinária. Em nota, o UBM informou que, assim como inquérito policial da 90ª DP (Barra Mansa) que apurou o caso, a comissão interna formada para investigar denúncias de que o animal teria sido jogado do segundo andar do prédio por dois funcionários, chegou a conclusão "que o animal caiu sozinho, sem qualquer tipo de intervenção ou ato humano".

"Clark Kent´, apelido dado pelo estudante Maurício Soares, que o adotou, está se recuperando do trauma e da fratura numa das patas - Reprodução Facebook

Posteriormente, o perfil no Facebook FatosBM, postou uma foto do estudante Maurício Soares, de 20 anos, que passou a cuidar do cachorro, batizado por ele com o sugestivo nome de Clark Kent (identidade alternativa do Superman no cinema). "Achamos o `cachorro voador´....Agora ele tem um lar para chamar de seu", anunciou em post a internauta Adriana Guedini, para a alegria de quem acompanhou, comovido, o episódio, que teve várias versões na mídia e redes sociais.

Maurício relatou que saiu de casa no último dia 28, "disposto a encontrar Calark". E o encontrou mesmo, ferido. "Depois de passar por exames no UBM, ele foi para minha casa e já chegou tomando conta de todo o ambiente.  Ele é muito carinhoso, sempre que chego da rua ele me recebe com choro de saudades, muitos pulos e mordidas carinhosas, querendo brincar”, descreveu Mauricio.

A conclusão das investigações, conforme nota da universidade (ver a íntegra mais abaixo), de que o cachorro teria "caído sozinho", hipótese endossada, segundo o UBM por um veterinário, mesmo o corredor tendo proteção de uma mureta de quase um metro, porém, dividiu opiniões de internautas.

"CAIU??????? UBM sempre teve câmeras em TODOS os corredores, os cachorros conhecem a faculdade de ponta a ponta e lembrando que TODAS as passarelas tem um muro de proteção e vocês REALMENTE dão essa resposta? (SIC.)", criticou Anabelle Calderone, apoiada por dezenas de estudantes.  "Com base na alegação do veterinário, acho possível que ele tenha pulado realmente, tentando fugir de algum cerco", ponderou Antônio Carlos de Oliveira. 

ÍNTEGRA DA NOTA DO UBM

“O UBM— Centro Universitário de Barra Mansa — esclarece que após o suposto caso de maus tratos a um cachorro ocorrido na última segunda-feira (18) dentro da instituição, foi aberto um inquérito policial que constatou que o animal caiu sozinho, sem qualquer tipo de intervenção ou ato humano. A instituição também informa que devido à repercussão do caso, criou uma Comissão Interna que contou com integrantes da comunidade acadêmica, administrativa, estudantes e representantes de instituições da sociedade civil a fim de apurar os fatos. O UBM conversou com o professor do curso de Medicina Veterinária, Rafael Nascimento, que é médico veterinário e adestrador. Segundo ele, a hipótese do cachorro ter pulado sozinho é provável, pois se trata de um animal de porte médio a grande. "Se o cachorro for acostumado a pular, além de levar em consideração a altura da mureta e o porte do cão, é possível sim - principalmente se ele estiver/se sentir acuado por algo. Em um caso como esse, vários fatores devem ser levados em consideração, por isso a hipótese que ele tenha caído sozinho não pode ser descartada, como constou o inquérito policial”, disse. Comunicamos ainda, que o animal foi encontrado posteriormente, recebeu atendimento na Clínica de Pequenos Animais da instituição e passa bem. Ele foi adotado por um aluno do curso. Por fim, reforçamos que o UBM é contra qualquer tipo de maus tratos aos animais e repudia atos desta natureza.

 

Galeria de Fotos

O estudante de Veterinária, Maurício Soares, postou foto ao lado de "Clark Kent", recebendo elogios de internautas pela atitude. Álbum Pessoal
"Clark Kent´, apelido dado pelo estudante Maurício Soares, que o adotou, está se recuperando do trauma e da fratura numa das patas Reprodução Facebook

Comentários