Surge uma nova cultura de prevenção a doenças

Brasileiros passam a se preocupar mais em evitar males em geral, controlando o que ingerem

Por FRANCISCO EDSON ALVES

O oncologista clínico Rodrigo Almeida:
O oncologista clínico Rodrigo Almeida: "Diagnósticos mais rápidos e modernos impedem que doenças alcancem patamares mais graves" -

Rio - Os brasileiros estão mudando a cultura para a prevenção de doenças e, consequentemente, vivendo mais e melhor. Um conjunto de fatores vem estendendo a idade das pessoas nos últimos 60 anos.

"Essas mudanças começaram com a ida do homem do campo para a cidade, onde ele passou a encontrar mais avanços tecnológicos, mais vacinas, mais antibióticos e medicamentos potentes e mais informações na mídia", justifica o geriatra José Roberto Barroso Arantes. "As pessoas estão tendo mais consciência do que faz mal. Passaram a escolher melhor os alimentos e praticar exercícios. E procuram mais o médico para identificar doenças e se preparar para o envelhecimento", atesta.

O oncologista clínico Rodrigo Almeida afirma que diagnósticos precoces e assertivos, por meio de equipamentos de última geração, têm contribuído para a detecção de cânceres ainda no começo, com grandes chances de cura, impedindo que cheguem a patamares graves.

"Ha meios de rastreamentos modernos em exames preventivos de mamografia, próstata, útero e intestinos. Além disso, medicamentos revolucionários, diferentes das quimioterapias, que atacavam células ruins e sadias, garantem melhor resposta a tratamentos, com menor toxicidade e menos efeitos colaterais", ressalta.

A nutricionista Paula Viana aconselha variações de tempero e preparo dos alimentos no dia a dia para que não se tornem enjoativos - Divulgação

A nutricionista Paula Viana dá a receita para uma alimentação saudável no dia a dia. "É só ter em mente: comemos para viver e não vivemos para comer. Como um carro. Se colocarmos um combustível ruim no nosso corpo, ele não funcionará bem", compara Paula. Ela dá a seguinte dica: "Varie os temperos e a forma de preparo dos alimentos. Comer todo dia uma proteína grelhada com vegetais e um tipo de carboidrato pode enjoar. Mas se num dia você temperar o frango com curry e no outro, com chimichurri, erá dois frangos diferentes, assim como vegetais. Boa parte pode ser ingerido cru, refogado ou assado".

Para Luciana Candeia, nutricionista funcional e comportamental, há, atualmente, maior reconhecimento da prevenção pela alimentação sadia. "Mortes precoces, entre elas por idade, diabetes, obesidade, hipertensão e doenças cardiovasculares, são prevenidas pela comida", diz.

A biomédica Thainá Moreira defende mais recursos que garantam a longevidade. "Se houvesse mais recursos para a saúde pública, uma velhice plena e mais saudável estaria ainda mais garantida", pondera.

A preocupação com o envelhecimento saudável deve começar ainda na juventude, prega a nutricionista ortomolecular, Carolina de Oliveira. "E adoção de dieta antienvelhecimento, com alimentos não processados, cultivados organicamente, sem adição de substâncias químicas e selecionados entre cereais, grãos, frutas e hortaliças".

Galeria de Fotos

O oncologista clínico Rodrigo Almeida: "Diagnósticos mais rápidos e modernos impedem que doenças alcancem patamares mais graves" Divulgação
A nutricionista Paula Viana aconselha variações de tempero e preparo dos alimentos no dia a dia para que não se tornem enjoativos Divulgação

Comentários