Por O Dia
Rio - A concessionária Metrô Rio, que administra as linhas metroviárias da cidade, foi multada em R$ 10,6 milhões pela Agetransp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro).
Segundo a agência, a multa de valor mais alto (R$ 9,24 milhões) deve-se ao atraso na execução de 26 itens firmados em cronograma de investimento. Algumas obrigações não foram cumpridas até agora.
Publicidade
Entre as pendências, estão a complementação de vias auxiliares da Linha 2 (Pavuna - Botafogo), que deveriam ter sido concluídas em maio de 2009. Também falta realizar a complementação do sistema de aterramento das linhas. A primeira pendência consiste na construção de uma linha extra, paralela ao trecho Pavuna-Botafogo, para estacionamento de trens avariados ou em manutenção. Evitando transtornos para passageiros durante avarias.
Já segundo é uma garantia contra possibilidade de curto-circuito, para dissipar a corrente elétrica. Nos dois casos, o Conselho Diretor determinou que a concessionária Metrô Rio informe, em prazo de 30 dias, data para a conclusão dos investimentos, sob pena de instauração de novo processo regulatório.
Publicidade
Procurada, a concessionária MetrôRio informou que "as ações de investimento previstas no contrato de concessão foram executadas e entregues pela empresa entre os anos de 2008 e 2017".
Além disso, "a decisão da sessão regulatória da Agetransp ainda não foi publicada e, quando ocorrer, o MetrôRio vai analisar e tomar as medidas cabíveis".