'Vão estudar, vocês são um bando de idiotas inúteis', dispara deputada para alunos da Uerj

Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) discute projeto que pede a instalação da CPI das Universidades estaduais

Por Maria Luisa de Melo

Deputada estadual Alana Passos (PSL), autora do PL 199/19 que propõe que as notas fiscais informem o valor destinado ao Fundo de Combate à Pobreza (PECP)
Deputada estadual Alana Passos (PSL), autora do PL 199/19 que propõe que as notas fiscais informem o valor destinado ao Fundo de Combate à Pobreza (PECP) -

O polêmico projeto de resolução, que visa a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as três universidades estaduais do Rio - Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), Uenf (Universidade Estadual do Norte Fluminense) e Uezo (Centro Universitário estadual da Zona Oeste) lotou as galerias e o plenário da Alerj nesta quinta-feira (30).
Correligionários do autor do projeto, o deputado Alexandre Knoploch (PSL), foram chamados de "milicianos", enquanto discursavam. Em suas falas, atacaram a reserva de vagas para alunos da rede pública, da qual as universidades estaduais são pioneiras.
A deputada Alana Passos (PSL) usou seu exemplo pessoal para minimizar a importância da reserva de vagas. Disse que é filha de negro, nascida na Baixada Fluminense e passou em concurso público para o Exército Brasileiro
"Qual é a cota que eu tenho direito?", questionou em direção às duas galerias onde estavam alunos das universidades estaduais. Ao ser vaiada, disparou: "Vão estudar, vocês são um bando de idiotas inúteis".  disparou. 
Opositores do projeto acusam o PSL, de Jair Bolsonaro, de tentar destruir as universidades públicas estaduais. 
O deputado Waldeck Carneiro (PT) discursou contrariamente ao projeto e exaltou a importância das três instituições de ensino público superior para o desenvolvimento científico do estado.
"O projeto de resolução é claramente inconstitucional e gravoso para o regimento da Casa. Não há nenhum fato específico mencionado nele. Fala de irregularidades de forma leviana. Porque o correto seria apurar fatos, se houvesse. Mas não tem um fato específico, determinado. Já parte do pressuposto de que existem irregularidades. É uma proposta de CPI claramente equivocada". 
A deputada Enfermeira Rejane (PC do B) discursou no mesmo sentido. "Precisamos ganhar as ruas. É necessário que a população se manifeste que não está satisfeita com a política econômica desse estado. Precisamos nos manifestar contrariamente. Vamos ganhar essa luta, porque a luta é por uma universidade que garante aos seus cidadãos uma educação de qualidade".

Comentários