Operação mira quadrilha do jogo do bicho formada por policial civil

Organização criminosa também age na contravenção através da exploração de máquinas caça-níquel

Por O Dia

Buscas estão sendo feitas em vários endereços do Rio
Buscas estão sendo feitas em vários endereços do Rio -
Rio - A Polícia Civil realiza, na manhã desta terça-feira, uma operação contra uma quadrilha que atua na contravenção do jogo do bicho e exploração de máquinas caça-níquel. A ação, batizada de Operação Nickel, pretende cumprir seis mandados de busca e apreensão e o sequestro e indisponibilidade de sete imóveis avaliados em R$ 7 milhões. Também foram pedidos os bloqueios das contas e aplicações financeiras dos integrantes do bando.
O policial Rogério Augusto Marques de Brito, o Rogerinho, é um dos principais alvos das buscas. Ele, que é lotado no Instituto de Criminalística Carlos Éboli, está na Polícia Civil desde 1988. Os outros alvos da ação são Alexandre Botelho Gomes, Cláudio Alceu Frazão de Araújo e Valdair Lomeu da Silva.
O policial civil Rogerio Augusto Marques de Brito é um dos alvos da operação - Reprodução
De acordo com as investigações, que começaram há cerca de três meses, a quadrilha pratica crimes de lavagem de dinheiro usando empresas de fachada e pessoas físicas para ocultar o dinheiro da contravenção.
Foram analisadas mais de 5 milhões de contas dos integrantes da organização criminosa, com base em relatório do Ministério Público estadual (MPRJ) sobre movimentação financeira suspeita nas contas dos investigados.
O levantamento constatou que em apenas uma das empresas houve movimentação de cerca de R$ 2,5 milhões em oito meses.

Galeria de Fotos

Buscas estão sendo feitas em vários endereços do Rio Divulgação / Polícia Civil
O policial civil Rogerio Augusto Marques de Brito é um dos alvos da operação Reprodução

Comentários