Crivella anuncia projeto de lei para ajuste de linhas e anistia parcial de multas de vans

Sobre as multas, o prefeito explicou que a anistia valerá apenas para vans que saíram de seus itinerários

Por O Dia

Rio de Janeiro - 18/06/2019 - O Movimento em Defesa do Transporte Alternativo (MDTA) realiza uma grande carreata para cobrar do prefeito Marcelo Crivella as promessas feitas durante sua eleição em 2016, de que iria criar um sistema justo e melhor para a população.e para os trabalhadores do Sistema de Transporte Público Urbano Local (STPL) e o Sistema de Transporte Especial Complementar de Passageiros.(TEC), mas que até o momento nada foi feito, apenas promessas não.cumpridas. Foto: Luciano Belford/Agencia O Dia
Rio de Janeiro - 18/06/2019 - O Movimento em Defesa do Transporte Alternativo (MDTA) realiza uma grande carreata para cobrar do prefeito Marcelo Crivella as promessas feitas durante sua eleição em 2016, de que iria criar um sistema justo e melhor para a população.e para os trabalhadores do Sistema de Transporte Público Urbano Local (STPL) e o Sistema de Transporte Especial Complementar de Passageiros.(TEC), mas que até o momento nada foi feito, apenas promessas não.cumpridas. Foto: Luciano Belford/Agencia O Dia -
Rio - O prefeito Marcelo Crivella anunciou, nesta terça-feira, o envio à Câmara de Vereadores de um projeto de lei que prevê, num prazo de 90 dias, o ajuste das linhas do transporte alternativo da cidade. A medida foi tomada após o protesto de condutores de van nesta manhã. O projeto também prevê a anistia parcial de multas da categoria. Os vereadores Felipe Michel e Alexandre Isquierdo também participaram da reunião com representantes dos condutores de vans, no Palácio da Cidade, em Botafogo.
"A lei fixa um prazo de 90 dias para que a Secretaria de Transportes possa, finalmente, adequar todas as linhas do transporte alternativo e complementar, para que haja viabilidade econômica e financeira do sistema", afirmou Crivella. As licitações das linhas, uma das principais demandas da categoria, serão feitas após o processo de ajuste. Sobre as multas, o prefeito explicou que a anistia valerá apenas para vans que saíram de seus itinerários, mas permaneceram em suas respectivas áreas de planejamento.
"Criamos um projeto de anistia e mandamos para a Câmara. Se os motoristas saíram do itinerário dentro da região, ficam contemplados na anistia. Mas se tinha que rodar em Santa Cruz e foi rodar no Leblon, a anistia não contempla", disse Crivella.
Na manhã desta terça-feira, motoristas de vans fizeram uma manifestação para cobrar do prefeito promessas feitas para o setor durante as eleições de 2016. Ainda no fim da madrugada, eles saíram em comboio em direção à sede da Secretaria Municipal de Transportes, em Botafogo, onde esperaram ser recebidos pelo prefeito. Depois de rodar por várias ruas da área central da cidade, eles chegaram ao local pouco depois das 13h. 

Comentários