Polícia encontra suposta arma utilizada para matar marido da deputada Flordelis

Pistola foi encontrada no quarto de Flávio, filho da cantora gospel

Por Bruna Fantti

Anderson do Carmo e Flordelis
Anderson do Carmo e Flordelis -
Rio - A suposta arma utilizada para matar o pastor Anderson do Carmo, 42 anos, foi encontrada no quarto de um dos filhos de Flordelis. A informação é da delegada Bárbara Lomba, que afirmou que o Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) irá realizar o laudo final.
"Na casa encontramos uma pistola 9mm, no quarto do Flávio dos Santos Rodrigues, 38 anos. Nós coletamos o padrão balístico da arma e há uma indicação forte de que ela seja a arma do crime", disse a delegada. O filho da deputada federal está preso por violência doméstica. Ele, que não possui porte de armas, ainda será confrontado sobre o resultado da balística.
Na foto, a suposta arma usada no crime - Gilvan de Souza / Agencia O Dia


Uma munição é formada por estojo e projetil. Cada vez que uma arma faz um disparo ela deixa uma espécie de impressão digital no estojo, parte que é expelida ao se realizar um disparo. As mesmas impressões foram encontradas nos disparos feitos na perícia da arma e nos nove estojos recolhidos no local do crime. A delegada afirmou ainda que nenhum dos filhos confessou o crime.
Nesta terça-feira, outros dois filhos da deputada federal Flordelis (PSD) à Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI), para prestar depoimento sobre a morte do pastor Anderson do Carmo. Durante quase cinco horas, os agentes da DHNSGI e do Ministério Público vasculharam a casa da parlamentar atrás do celular do pastor, mas o aparelho não foi encontrado. Uma pistola foi apreendida e os policiais fizeram testes para saber se a arma foi utilizada no crime.
Antes da operação, a polícia chegou a pedir que a deputada entregasse o aparelho do marido mas, diante da demora, decidiram pedir autorização à Justiça para realizar a busca e apreensão e foram atendidos. A parlamentar reiterou a informação aos policiais de que o celular havia sumido. Nas próximas horas, conforme os agentes, o caso deve ser solucionado.
Duas viaturas entraram na residência de Flordelis à tarde. A parlamentar acompanhou as buscas, que também foram feitas na Comunidade Evangélica Ministério Flordelis-Cidade do Fogo, no Colubandê, em São Gonçalo, onde o religioso realizava cultos.
Anderson do Carmo e a deputada Flordelis: pastor foi assassinado na madrugada de domingo - Gilvan de Souza

A equipe da DHNSGI que foi à igreja de Flordelis, comandada pelo delegado Gabriel Poiava, chegou à sede da especializada as 16h30 carregando dois envelopes pardos com produtos apreendidos no local. O celular do pastor Anderson do Carmo não foi entregue à especializada. O aparelho, que seria levado por Flordelis, teria desaparecido. A investigação quer ter acesso ao telefone, que pode ajudar a elucidar o crime.
O delegado Antonio Ricardo com delegada da DHNSG Barbra Lomba - Gilvan de Souza / Agencia O Dia

Anderson foi morto na madrugada de domingo, quando havia acabado de chegar em casa com a mulher, a deputada federal, em Niterói, na Região Metropolitana do estado. Ele foi alvo de bandidos que disparam mais de 10 tiros contra ele. 

Galeria de Fotos

Anderson do Carmo e Flordelis Reprodução
O delegado Antonio Ricardo com delegada da DHNSG Barbra Lomba Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Anderson do Carmo e a deputada Flordelis: pastor foi assassinado na madrugada de domingo Gilvan de Souza
Na foto, a suposta arma usada no crime Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Na foto, a arma usada no crime, segundo a delegada Bárbara Lomba Gilvan de Souza / Agência O Dia

Comentários