Um jornal comprometido com o Rio

Presidente do Grupo O DIA, Daniel Penalva anuncia novidades e comenta os valores tradicionais da empresa

Por O Dia

ESPECIAL CADERNO O DIA - Na foto o Presidente Daniel Penalva. Foto: Daniel Castelo Branco
ESPECIAL CADERNO O DIA - Na foto o Presidente Daniel Penalva. Foto: Daniel Castelo Branco -
Rio - Ao longo de 68 anos de existência do jornal O DIA, algumas histórias profissionais se confundem com o próprio desenvolvimento do veículo. Uma delas é a de Daniel Penalva, atual presidente do Grupo O DIA de Comunicação. Ele começou sua carreira na empresa como estagiário do departamento comercial, em 2002. E, 16 anos depois, assumiu a presidência com o objetivo de gerar novos negócios e fortalecer a interação entre leitores e as redações dos jornais O DIA e Meia Hora.
Na entrevista abaixo, Penalva, que ocupava o cargo de diretor de marketing antes de assumir a presidência, em dezembro do ano passado, anuncia novidades. Como a chegada dos colunistas Isabele Benito e Edilson Daniel Castelo Branco Silva. Ele aponta como meta o aprimoramento dos sites dos jornais e os investimentos para uma presença cada maior nas redes sociais. Segundo ele, isso vem proporcionando uma troca constante com os nossos leitores. Além das novidades, Daniel Penalva fala sobre os valores que fazem parte da história do jornal O DIA desde o seu lançamento, em 5 de junho de 1951, quando a primeira edição trouxe a manchete: 'Roncando de olhos abertos: a tragédia de um povo que só tem existido para sofrer e pagar impostos'.
Não muito distante da situação de hoje: "O Rio precisa ser repensado e O DIA será ainda mais propositivo na busca de soluções que passam por discussões com poder público, empresariado e a população".
Qual é a importância de termos um veículo como O Dia atuante na sociedade fluminense?
Somos o jornal do Rio de Janeiro e diariamente exercemos o papel de repercutir os anseios da sociedade Fluminense. Vivemos, possivelmente, a maior crise econômica do nosso Estado, com mais de 1,3 milhão de desempregados. Os serviços públicos estão cada vez mais precários. Ruas esburacadas, túneis que desabam e a violência que nos afugenta a possibilidade de ir e vir. O Rio de Janeiro precisa ser repensado e O DIA será ainda mais propositivo na busca de soluções que passam por discussões envolvendo o poder público, o empresariado fluminense e a nossa população.
Há particularidades que distinguem o jornal O Dia no panorama geral da imprensa do Rio?
Tenho que enfatizar e peço desculpas aos leitores pela redundância. Mas a principal diferença é a nossa preocupação com o Estado do Rio de Janeiro e com a linha popular que sempre marcou os nossos 68 anos. É o nosso DNA, a nossa missão. E esse cuidado com as coisas do Rio se faz presente em reuniões de pauta, no dia a dia dos nossos jornalistas e em cada matéria que publicamos no jornal impresso ou digital.
Há novidades que podemos adiantar para os leitores?
Novos colunistas acabam de se juntar ao time O DIA. O Edilson Silva conduzirá a coluna ‘Em Grande Fase’ com os bastidores dos clubes cariocas. E a líder de audiência Isabele Benito, que conhece e defende o Rio com o mesmo espírito e energia que caracterizam o jornal. No digital, além de um ambiente amigável para o usuário, estamos mais presentes nas redes sociais numa troca com os leitores.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários