Me aqueça neste inverno: as comidas que fazem sucesso no frio

Restaurantes criam receitas novas e atualizam no cardápio de caldos para atrair cariocas na estação

Por Juliana Pimenta

Garçom Tauan Oliveira exibe opções de inverno do Bar da Gema
Garçom Tauan Oliveira exibe opções de inverno do Bar da Gema -

Rio - Nesse friozinho, os bares estão apostando na inovação, com comidinhas que aquecem o estômago e dão conforto para a alma. E se tem uma coisa que os estabelecimentos tipicamente cariocas fazem bem é inventar moda para atrair os clientes. Entre as novidades, tem fondue de feijoada e até um caldinho que promete curar a ressaca. Mas a receita do sucesso pode surgir por acidente.

O fondue de coxinha, um clássico da culinária popular carioca servido no Bar da Frente, na Praça da Bandeira, foi criado de uma forma bem inusitada. "Um dia, passei em um posto de combustível e comprei uma coxinha. Quando cheguei em casa e mordi, vi que não tinha catupiry. Aí, fui na geladeira, peguei um pote de requeijão, esquentei e fiquei colocando enquanto mordia. Na semana seguinte, coloquei no cardápio. Agora, todo mundo pode comer coxinha com a quantidade de queijo que quiser", conta Maria Rezende, sócia do estabelecimento.

Na Casa Porto, na Zona Portuária da cidade, a principal atração agora é o fondue de feijoada. Mas a especiaria só vai ser oferecida aos clientes até o fim deste mês. O tradicional bar dá aos clientes a opção de mergulhar torresmo, orelha de porco, linguiça calabresa e carne seca em um creme de feijão.

O casal Carla Cardoso e Júlio Silveira provou e aprovou. Para ele, o fondue de feijoada é a mistura perfeita entre a Suíça e os dias mais frios no Rio: "A receita honra a tradição carioca e usa criatividade. Aqui, não é uma gourmetização. É comida com um toque de ginga", diz.

Caldos da temporada

Mas há quem não abra mão de um caldo quente para acompanhar a cervejinha gelada. No Cachambeer, clássico bar da Zona Norte, foi criado um caldo para recuperar quem está começando a ficar embriagado. O 'Zera Bebida', como foi chamado, leva alho, coentro, tomate, cebola e dois ovos pochês. Até o fim de agosto, a casa terá um festival de caldos, para enfrentar os dias frios.

No Bar da Gema, na Tijuca, foi criado o caldo de jiló. "É o que o pessoal mais está pedindo, porque eu fiz esse caldo no quadro 'Fecha a Conta', do 'Mais Você'. Então todo mundo quer provar e também me pedem a receita", conta Luiza Souza, que comanda o premiado boteco.

Antonio Carlos Laffargue, o Toninho, apresenta uma proposta diferente no Bar do Momo, também na Tijuca. Todo dia, uma nova sopa é servida. Mas se engana quem pensa que essas são as únicas opções quentinhas da casa. "No calor, o povo come mais sanduíche e petiscos mais leves. Agora, o pessoal tem pedido muito mais essas opções", analisa Lorena Laffargue, irmã de Toninho.

Opções gourmet

Quem busca uma alternativa aos botecos, o Outback, franquia de restaurantes com estilo australiano, oferece aos clientes durante todo o inverno duas opções de fondue. Ainda mais refinado, o Liceu Grill Tapas & Vinhos traz o fondue de polvo. Na preparação, o molusco é pré-cozido e finalizado em uma panela própria com uma infusão de vinho branco aquecida.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro