Estelionatária é presa ao tentar praticar golpe em banco do Centro

Vanessa dos Santos Silva chegou a debochar dos policiais, dizendo que iria ser solta na audiência de custódia

Por O Dia

A estelionatária posa para a posteridade: debochou e se deu mal
A estelionatária posa para a posteridade: debochou e se deu mal -
Rio - Policiais da 17ª DP (São Cristóvão) prenderam, na sexta-feira, uma mulher que faz parte de uma quadrilha de estelionatários que atua em agências bancárias do Rio. Vanessa dos Santos Silva foi presa quando estava prestes a aplicar mais um golpe em um Itaú localizado na Avenida Presidente Wilson, no Centro da cidade.
De acordo com o titular da 17ª DP, o delegado Hilton Pinho, a quadrilha da qual Vanessa faz parte desvia cartões bancários de clientes para, depois que consegue os dados dos correntistas, falsificar documentos de identidades para se passar pelo titular das contas. Tudo isso para fazer o desbloqueio do cartão e fazer saques indevidos
Vanessa foi presa quando os policiais foram informados de que ela estava na agência do Centro do Rio com um cartão de débito com o nome de uma correntista da agência e uma identidade falsa com sua foto para se passar por ela. Vanessa queria que o cartão fosse desbloqueado para fazer saques na conta.
No entanto, no último dia 5, a titular da conta já havia feito registro na 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes) de que seu cartão de débito e também um talão de cheque havia sido extraviado.
No Itaú, a estelionatária desistiu do golpe ao perceber uma movimentação estranha no banco, deixando os documentos já entregues com a caixa, quando tentou fugir do local. Ela foi detida na porta giratória, causando um tumulto porque a porta foi trava pelos policiais. Ela tentou se passar de vítima, fazendo com que seus comparsas conseguissem escapar.
Em depoimento prestado na 17ª DP, um funcionário da agência informou que há cerca de um ano já havia atendido Vanessa em uma outra ocasião tentando praticar o mesmo crime em um banco na Rua do México, também no Centro.
Documentos e cartão encontrado com a estelionatária - Divulgação / Polícia Civil
DEBOCHE
Na delegacia também foi descoberto que outras pessoas já haviam registrado que foram vítimas da quadrilha, tendo saques indevidos feitos em suas contas. Os dados bancários e pessoais delas foram encontrados com Vanessa.
O delegado conta ainda que a estelionatária debochou dos policiais afirmando que iria ser solta na audiência de custódia. Mas isso não aconteceu.
Na audiência, realizada neste domingo, o juiz Rafael Cavalcanti Cruz usou a reincidência e o deboche da mulher como dois dos motivos para converter sua prisão em flagrante em preventiva.
"Tudo indica que o restabelecimento da liberdade da custodiada gera ofensa à ordem pública, assim considerado o sentimento de segurança, prometido constitucionalmente, como garantia dos demais direitos dos cidadãos", o juiz defendeu, na sentença.
Veja o momento em que Vanessa chegou à 17ª DP!
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

A estelionatária posa para a posteridade: debochou e se deu mal Divulgação / Polícia Civil
Documentos e cartão encontrado com a estelionatária Divulgação / Polícia Civil

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro