Jacarezinho tem intenso tiroteio pelo 2º dia consecutivo após 4 mortes e 3 feridos

Circulação dos trens do ramal de Belford Roxo na região voltaram a ser interrompidas

Por O Dia

Um helicóptero da Polícia Civil participa da operação na região
Um helicóptero da Polícia Civil participa da operação na região -
Rio - Pelo segundo dia consecutivo, os moradores do Jacarezinho acordaram sob o som de um intenso tiroteio. Desta vez, os disparos na comunidade da Zona Norte do Rio acontecem por causa de uma operação da Polícia Civil contra lavagem de dinheiro. Um helicóptero da secretaria participou da ação.
Os tiros na comunidade começaram a ser ouvidos por volta das 6h. Os disparos foram até pelo menos às 7h.
O tiroteio fez com que a circulação dos trens do ramal de Belford Roxo na região fosse interrompida, assim como ontem. A interrupção foi total, começou às 6h30 e durou cerca de duas horas.
De acordo com a SuperVia, cabos da rede aérea da região foram atingidos pelos tiros. Com isso, até as 11h45, as composições do ramal trafegaram por apenas uma linha entre Triagem e Cavalcanti, deixando os intervalos irregulares, porque precisaram aguardar ordem de circulação. A situação, no entanto, já está normalizada.
"Técnicos da concessionária trabalharam nos reparos para normalizar a circulação no menor tempo possível", a superVia disse.
Em vídeos que circulam pela Internet é possível ouvir o intenso tiroteio na região; confira alguns deles!
OPERAÇÃO DESTA SEGUNDA
O tiroteio que aconteceu no Jacarezinho ontem foi por causa de uma grande operação da Polícia Militar. A ação da secretaria deixou quatro pessoas mortas e outras três feridas, dentre elas um PM.
A interdição do ramal Belford Roxo ontem aconteceu de 5h35 às 6h45. De acordo com a SuperVia, desde o início do ano, a concessionária já precisou alterar a circulação dos trens na região 58 vezes por causa de tiroteios nas imediações da via férrea. Doze dessas ocorrências foram registradas nas proximidades da estação Jacarezinho.
"A SuperVia lamenta os transtornos provocados pelos constantes tiroteios nas imediações da via férrea", a concessionária disse.

Comentários