Operação mira traficantes envolvidos em lavagem de dinheiro com empresa de gestão artística

Policiais civis estão em diversas comunidades da Zona Norte do Rio, além de Honório Gurgel, Recreio, Duque de Caxias e até Juiz de Fora, em Minas Gerais

Por RAI AQUINO

Helicóptero da Polícia Civil participa da operação
Helicóptero da Polícia Civil participa da operação -
Rio - Policiais da 19ª DP (Tijuca) fazem, desde as primeiras horas desta terça-feira, uma operação contra um esquema de lavagem de dinheiro envolvendo traficantes de diversas comunidades do Rio e a empresa de gestão artística Hexxa Shows. Ao todo são 10 mandados de busca e apreensão. Até o momento, documentos foram apreendidos e dois investigados estão prestado depoimento na delegacia.
Os policiais estão nas comunidades do Jacarezinho (Jacaré), Serrinha (Madureira), Complexo do Alemão (Penha), além de Honório Gurgel, Recreio dos Bandeirantes e Duque de Caxias (Baixada Fluminense). Também há agentes em Juiz de Fora (MG)
De acordo com a titular da 19ª DP, a delegada Cristiana Bento, a Hexxa Shows, que tem sede em Ribeirão Preto (SP), é investigada por receber corriqueiramente depósitos bancários de diversas comunidades do Rio. Os depósitos são feitos por pessoas ligadas ao tráfico de drogas de cada região.
"Tais indivíduos, alvos da operação nesta data, depositaram em apenas seis meses aproximadamente R$ 650 mil em espécie", a delegada destaca. "Vale ressaltar que nessa investigação já foram bloqueados o montante de mais R$ 3 milhões".
No Jacarezinho, quando a operação se iniciou, por volta das 6h, houve uma intensa troca de tiros. Os disparos na região foram ouvidos por cerca de uma hora e interromperam a circulação de trens na região.
O DIA tenta contato com a Hexxa Shows sobre as denúncias.

Comentários