Witzel quer reforma geral no Carnaval para atrair mais turistas

Governador ainda nem assumiu o Sambódromo e já propõe fazer desfiles em dois fins de semana, a partir de 2021

Por *Luana Dandara

Desfile campeão da Mangueira no Carnaval de 2019
Desfile campeão da Mangueira no Carnaval de 2019 -

Rio - Cada vez mais próximo do Carnaval carioca, o governador Wilson Witzel anunciou, nesta quarta-feira, que pretende aumentar os dias de desfiles na Marquês de Sapucaí, em 2021, para dois fins de semana. Segundo ele, a ideia poderia manter os turistas por mais tempo na cidade. Logo, gerar mais renda para os cofres públicos.

"O Carnaval pode ter o mesmo modelo que o Rock in Rio, de dois fins de semana. Não ficam sete desfiles por noite, é mais cômodo para as pessoas. É possível, ainda, ter a terceira semana das campeãs. Até 2020, nada se faz. Mas para 2021 a gente precisa repensar a atual estrutura. E também faremos uma reforma no Sambódromo, mudando toda iluminação", prometeu o governador, que briga com a prefeitura pela gestão do espaço.

Witzel também assegurou que investirá R$ 30 milhões no Carnaval, mas, por enquanto, é só uma intenção. Ainda não há nenhum patrocínio fechado. Ele também não detalhou como seria a divisão desse valor, se incluiria, por exemplo, blocos de rua. Nos bastidores, a informação é de que uma chancela da Light sairá na próxima semana.

Para Jorge Castanheira, presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio (Liesa), a proposta é bem-vinda. "O governador tem se mostrado um entusiasta do Carnaval. Mas é preciso, primeiro, entender a proposta, o formato e avaliar com as escolas de samba. De antemão, vejo como uma ideia positiva, em prol do espetáculo", avaliou. "Mesmo para 2021, gostaria de estudar a sugestão com antecedência. Me coloco já à disposição para conversar", completou Castanheira.

Presidente da Riotur, Marcelo Alves também avaliou positivamente a possível novidade. "Propostas como essa precisam ser avaliadas tecnicamente, envolvem logística e geram custos. Isso ainda não chegou oficialmente, precisaria ainda do aval da Liesa e da TV Globo. Mas todas as ideias que façam o turista permanecer no Rio são bem-vindas".

Em nota, a TV Globo informou que desconhece a proposta e seus detalhes. "A Globo acaba de fazer um investimento de longo prazo, fechando um acordo válido por seis anos com a Liesa".

Proposta divide principais agremiações

Fernando Horta, presidente da Unidos da Tijuca, aprovou aumentar o número de dias do desfile, em 2021. "Isso iria ajudar no orçamento das escolas de samba, por conta de maior faturamento com venda de ingressos. É lógico que tem de haver um estudo, mas a ideia inicial é boa. Poderíamos, por exemplo, juntar com o Grupo de Acesso: as escolas do Acesso desfilarem primeiro e, depois, as do Especial", sugeriu.
Na Portela, o presidente Luís Carlos Magalhães classificou a notícia como muito boa. "Nós só recebemos notícias ruins, e essa vem para engrandecer o Carnaval, pode acrescentar na receita das agremiações. Só queremos sentar e discutir como isso seria, porque nem o governador sabe nem nós (escolas). Tem que prevalecer o bom senso e é preciso fazer esse remanejamento com antecedência, porque muda a operação".
 
O presidente da Mangueira, Elias Riche, por sua vez, reprovou três fins de semana de desfile (incluindo as campeãs) e acredita que há outras formas de manter o turista no Rio, no Carnaval. "Pode ser com a promoção de outros eventos para os turistas, com baterias, casais de mestre-sala e porta-bandeira, isso seria positivo. Mas aumentar dias de desfiles das escolas de samba seria muito sacrificante, temos todo um trabalho de logística", explicou.
 
Abertura dos portões da Série A aguarda orçamento
 
Mais de um mês após a Liga das Escolas de Samba do Rio (Lierj), que administra os desfiles da Série A, entregar um documento à prefeitura, abrindo mão da venda de ingressos, a fim de receber subvenção municipal, a Riotur ainda não se reuniu com nenhum representante da liga.
 
Na época, o órgão de turismo prometeu avaliar o projeto e afirmou ver "com bons olhos o que for melhor para o Carnaval". Marcelo Alves, presidente da Riotur, justificou a demora por conta da análise da Secretaria Municipal de Fazenda. "Estamos aguardando uma posição financeira. Caso tenha orçamento, vamos considerar com a Liesa, Lierj e órgãos de segurança os critérios de operação", pontuou Alves.
 
Embaixadores da Folia é vetado
 
O tradicionalíssimo bloco Embaixadores da Folia teve autorização negada pela Riotur para desfilar na sexta-feira, véspera do Carnaval. A justificativa recebida, segundo o presidente do bloco, Cláudio Cruz, foi o grande número de desfiles nesse dia. "Foi uma surpresa. O que a gente quer é engradecer a cidade", disse Cruz.
 
O Embaixadores da Folia, que completa vinte anos em 2020, desfila também na Quarta-feira de Cinzas e no Sábado das Campeãs. "Mas a nossa tradição é justamente na sexta-feira, é quando o bloco recebe mais foliões", acrescentou.
 
O presidente da Riotur prometeu colocar o assunto em pauta em uma reunião, na próxima semana. "Lamentavelmente, não podemos atender aos desejos de todos os blocos. Foi uma avaliação da comissão operacional do Carnaval. Precisamos trabalhar o Carnaval de rua com o tamanho de efetivo disponível. Mas vamos sentar para avaliar alguns pedidos", ressaltou Marcelo Alves.

*Estagiária sob supervisão de Alexandre Machado
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Desfile campeão da Mangueira no Carnaval de 2019 Alexandre Brum / Arquivo O Dia
Gracyanne Barbosa Reprodução

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro