Saiba quem são os chefes do Comando Vermelho que cumprem suas penas lado a lado em Bangu

Cela reúne 128 chefões do CV. Desses, 63 são considerados de altíssima periculosidade

Por Bruna Fantti

caldeirao
caldeirao -

Rio - Uma cela coletiva reúne os 128 chefes do Comando Vermelho de todas as regiões do Estado, conforme levantamento obtido pelo DIA. A B7, em Bangu 3, na Zona Oeste do Rio, foi apelidada de "caldeirão do sistema prisional", pois é nela que está todo o conselho de liderança da facção. Execuções e outros crimes necessitam da autorização prévia deles, conforme denúncias enviadas ao Ministério Público. As ordens são emitidas por falhas no sistema. Em março deste ano, a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) apreendeu até roteadores de wi-fi, além de 104 celulares e televisores dentro do presídio.

>>> Confira no infográfico quais são as lideranças que estão na cela 

Na galeria, estão bandidos conhecidos há décadas, como Nai da Mineira e Adair da Mangueira — esse último, mesmo preso, ordenou o assassinato do então diretor do presídio, em 2008. "Já houve tentativa de separação, mas observamos que eles começaram a recrutar para a facção. A solução foi mantê-los unidos", disse um inspetor, sobre o fato deles conviverem 24 horas no mesmo espaço.

A Seap os classifica de acordo com o grau de periculosidade: de média a altíssima. O único considerado médio tem o apelido de Senhor das Armas e é um dos fornecedores de armamento do CV. A pasta disse que "a alocação dos presos nas unidades é uma decisão baseada em rígidas normas de segurança". Já o Ministério Público ressaltou que "há carência de unidades de segurança máxima, o que exige maior cautela na distribuição do efetivo carcerário do Estado".

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro