Caminhão de lixo da Comlurb desgovernado deixa feridos na Zona Norte

Motorista do veículo descia uma ladeira quando perdeu o controle da direção e atingiu oito carros que estavam na calçada de uma oficina

Por Adriano Araújo e Rachel Siston*

Motorista teve parte do carro esmagada e ficou preso às ferragens
Motorista teve parte do carro esmagada e ficou preso às ferragens -
Rio  - Um caminhão de lixo da Comlurb desgovernado atingiu vários veículos e lojas na Estrada do Quitungo, em Brás de Pina, na Zona Norte do Rio. Pelo menos duas pessoas ficaram feridas, uma delas um motorista que ficou preso entre as ferragens após o automóvel ser destruído pelo caminhão. Dois coletores que estavam pendurados na traseira do veículo de coleta tiveram ferimentos leves.

Galeria de Fotos

Caminhão desgovernado da Comlurb atinge vários veículos e deixa feridos na Estrada do Quitungo, em Brás de Pina WhatsApp O DIA (98762-8248)
Caminhão desgovernado da Comlurb atinge vários veículos e deixa feridos na Estrada do Quitungo, em Brás de Pina WhatsApp O DIA (98762-8248)
Bombeiros atuam em novo foco de incêndio na boate Quatro por Quatro, nesta segunda-feira, no Centro Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia
Caminhão desgovernado da Comlurb atinge vários veículos e deixa feridos na Estrada do Quitungo, em Brás de Pina WhatsApp O DIA (98762-8248)
Caminhão desgovernado da Comlurb atinge vários veículos e deixa feridos na Estrada do Quitungo, em Brás de Pina WhatsApp O DIA (98762-8248)
Segundo um morador da região, o caminhão desceu aparentemente sem freio a Rua Bertioga, que é uma ladeira, e veio atingindo tudo o que via pela frente, parando somente dentro de um estabelecimento e atingindo um carro, que ficou embaixo do veículo de coleta de lixo. Oito veículos foram atingidos, além de três oficinas, uma casa e um brechó.
"Ele desceu a Bertioga (rua), atravessou a Estrada do Quitungo, pegou o carro da oficina e entrou por dentro da loja, do outro lado da pista e, destruiu os carros", disse o morador.
Bombeiros foram acionados às 8h03 e realizam o socorro das vítimas do caminhão e do carro, que foram levadas para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. Elas foram identificadas como Amauri Cunha, 52 anos, e Valter Lima, 55. Segundo a unidade, o estado de saúde deles é estável. A PM também foi acionada e isolou o local. 
Segundo o dono da oficina, que não quis se identificar, o motorista do caminhão não teria conseguido frear, porque a ladeira é muito íngreme.

"A ladeira é muito alta e por causa disso quase não passa caminhão lá. Quando o motorista desceu, não conseguiu frear e veio batendo nos carros. A minha sorte é que eu não estava na oficina na hora, senão podia ter me acertado."
Segundo o delegado titular da 38ª DP (Brás de Pina), Maurício Mendonça, o caso inicialmente é investigado como lesão corporal culposa, quando o condutor age com negligência ou imperícia, mas as circunstâncias do acidente só poderão ser esclarecidas quando o motorista do caminhão receber alta hospitalar.

"Nós já ouvimos o PM que foi acionado para o local, o dono da oficina, mas ainda precisamos ouvir os donos dos veículos (atingidos) e o motorista do caminhão. Foi requisitada uma perícia no local e de engenharia no veículo causador, para constatar se houve falha mecânica e se for constatada falha, precisamos investigar qual foi e por quê aconteceu. Assim que o condutor tiver alta, vamos intimá-lo", esclareceu o delegado
Em nota, a Comlurb limitou-se a dizer que a frota da Comlurb é terceirizada. "A empresa contratada disponibiliza motorista, combustível, manutenção e seguro, e ela se compromete a manter os veículos em boas condições operacionais, conforme cláusulas contratuais, e é responsável por ressarcimento de danos causados a terceiros", diz o texto. 
A CS Brasil, que presta o serviço de coleta à Comlurb, disse que as causas do acidente estão sendo apuradas. "O único ferido no acidente realiza exames no Hospital Getúlio Vargas com acompanhamento pessoal de uma assistente social da CS Brasil", disse a empresa. O caso foi encaminhado para a 38ª DP (Brás de Pina), que investiga o caso.
*Estagiária sob supervisão de Maria Inez Magalhães
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro