Nova linha de ônibus ligando a Ilha a Copacabana gera burburinho nas redes e preconceito

A insulana Rafaela Lima da Silva esnoba e diz que prefere a Praia da Bica

Por Gustavo Ribeiro e *Rachel Siston

Rio de Janeiro 29/10/2019 - SMTR inaugura linha de ônibus para beneficiar população que se desloca entre Ilha do Governador e Copacabana. Na foto acima o Marinalva Fernandes. Foto: Luciano Belford/Agencia O Dia
Rio de Janeiro 29/10/2019 - SMTR inaugura linha de ônibus para beneficiar população que se desloca entre Ilha do Governador e Copacabana. Na foto acima o Marinalva Fernandes. Foto: Luciano Belford/Agencia O Dia -

Rio - A inauguração de uma linha de ônibus experimental entre a Ilha do Governador e Copacabana foi motivo de comemoração para os insulanos, mas alguns moradores do Leme, bairro vizinho de Copa, criaram discórdia nas redes sociais. Preocupados com o aumento do movimento nas ruas e na praia, eles foram bombardeados de críticas (muitas bem-humoradas) pela galera da Zona Norte.

"E o desejo da população do Leme? Não foi levado em consideração?", questionou uma internauta da Zona Sul. "Em fins de semana de sol e no verão, não conseguimos nem usar o carro tamanho o trânsito. Temos de nos mobilizar para que isso não aconteça", postou outro morador.

Criada a rixa, a revanche veio a jato. "Então, não venham aqui pegar avião para viajar. Se virem!", publicou um morador da Ilha, referindo-se ao Aeroporto do Galeão, localizado no bairro. "Vou chegar com minha plaquinha 'Praia não tem dono'", disparou outra insulana.

O historiador Vitor Almeida, criador da página 'Suburbano da Depressão', defendeu sua 'classe': "Todos são contribuintes no mesmo município, mas há esse preconceito da Zona Sul, que ainda se entende uma elite econômica, com os subúrbios. As cidades rumam à integração e nós continuamos perpetuando um ranço do passado", comentou. "A polarização entre Zona Sul e Zona Norte começou antes da existência da Zona Oeste, tanto que já foi motivo de filmes, como 'Rio, 40 Graus' (1955) e 'Rio, Zona Norte' (1957)", lembrou o sociólogo Paulo Baía.

Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, a linha LECD32, que faz o trajeto Bancários - Prado Júnior (via Linha Vermelha e Túnel Marcello Alencar), atende antiga reivindicação dos moradores da Ilha, que não tinham linha direta para Copa. Os consórcios Internorte e Intersul são responsáveis pela linha, com 12 ônibus. A operação de segunda a sexta é das 5h às 22h, e de 6h às 20h aos sábados e domingos, com intervalo de 30 minutos.

 

Polêmica sai da internet e invade as ruas dos bairros

A moradora Ana Maria com o neto Antônio: crítica ao trânsito - Luciano Belford/Agência O Dia

A guerrinha surfou na onda da internet e invadiu os bairros. Moradora do Leme, a idosa Ana Maria, de 72 anos, se preocupa com o trânsito. "Se o morador quiser sair do Leme no fim de semana, vai ter que comprar uma asa", criticou. "Tem que ser uma frota pequena, porque pode tumultuar o bairro. A praia fica bem cheia", ressaltou a advogada Sônia Maia, de 60. A cuidadora de idosos Marinalva Fernandes, de 50, que mora na Ilha, rebateu: "Não troco a Praia da Bica por nenhuma da Zona Sul. Aproveitamos do mesmo jeito, só que sem gente metida. Ainda bebo minha cervejinha...". "A gente pode até não tomar banho de mar, mas pelo menos não tem gente preconceituosa", emendou a operadora de caixa Rafaela Lima, de 25.

O agente patrimonial Fábio dos Santos da Silva, de 35, precisava pegar um ônibus e o metrô para chegar ao trabalho, em Ipanema. Mas, com a nova linha, economizará em passagem: "É uma atitude preconceituosa, eles estão julgando os moradores da Ilha. Na visão deles, nós somos um problema? Quem fala uma coisa dessa é ignorante".

 * Rachel Siston é estagiária

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários