Mulher de suspeito no caso Marielle nega relação do marido com Bolsonaro

Segundo informações divulgadas pela VEJA, Suzana Lameira de Souza de Queiroz disse que o porteiro do condomínio, local em que Élcio esteve antes da morte da vereadora, se confundiu ou mentiu durante o depoimento prestado à Polícia Civil do Rio

Por IG - Último Segundo

O PM reformado Ronnie Lessa e ex-PM Élcio Queiroz estão presos
O PM reformado Ronnie Lessa e ex-PM Élcio Queiroz estão presos -

Rio - A mulher do ex-PM suspeito de envolvimento no caso do assassinato da vereadora Marielle Franco, Élcio Queiroz, negou que o marido tenha relação com a família do presidente Jair Bolsonaro. Á revista Veja, Suzana Lameira de Souza de Queiroz disse que o porteiro do condomínio Vivendas da Barra, local em que Élcio esteve antes da morte da vereadora, se confundiu ou mentiu durante o depoimento prestado à Polícia Civil do Rio.

"Nós nunca tivemos contato nenhum com ele. Quando chegávamos lá, ocorria de ele estar passando com a filha para ir à praia e voltar, mas quem costumava ver eram as nossas crianças. Eu nunca consegui vê-lo. Meu esposo muito menos. Isso que está sendo cogitado, de que ele chegou e falou que ia na casa do Bolsonaro… Isso, infelizmente, é tudo mentira", disse Suzana.

O carro usado por Élcio para que ele fosse até o condomínio no dia 14 de março de 2018 é um modelo Logan e está no nome de Suzana. Ao chegar ao local, Élcio teria interfonado para a casa de Bolsonaro, mas ao entrar, se dirigiu à casa onde mora Ronnie Lessa, o suspeito de ter disparado contra Marielle e o motorista Anderson Gomes.

No depoimento à polícia, o porteiro disse que ligou para a casa 58, onde o presidente mora, e que uma pessoa, que ele identificou como "seu Jair", liberou a entrada de Élcio. Ao ver que ele se encaminhava para uma casa diferente que ele havia anunciado, o porteiro afirmou que telefonou novamente e a mesma pessoa disse que sabia para onde ele estava indo.

Nesse dia, Bolsonaro não estava no Rio de Janeiro e registrou presença em duas votações realizadas na Câmara dos Deputados.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários