Quatro pessoas são assassinadas na Baixada Fluminense

Crime ocorreu no bairro Grama, em Nova Iguaçu. Vitimas tinham idades entre 20 e 23 anos

Por Anderson Justino

Caso será investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF)
Caso será investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) -
Rio - A Polícia Militar confirmou, na manhã deste sábado, as mortes de pelo menos quatro homens na noite desta sexta-feira, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. As vitimas foram identificadas como André Luiz Vieira Júnior, Thales Pereira Rodrigo, Fernando Andre Rodrigues e Pedro Paulo do Nascimento,todas com idades entre 20 e 23 anos e foram assassinadas na Rua Rogério Azevedo, no bairro Grama, segundo o Corpo de Bombeiros.

Informações iniciais dão conta de que homens armados passaram atirando na direção dos jovens. A Polícia Militar foi acionada para a ocorrência. Em nota a PM informou que os quatro jovens já foram encontrados mortos no local.
Um quinto ferido foi levado para uma unidade de saúde. O jovem, de 19 anos, foi atingido no tórax e braço. Ele passou por cirurgia e segue internado. O estado de saúde é considerado estável. 
De acordo com a plataforma Fogo Cruzado, em 2019 foram registrados 71 casos com 3 ou mais mortos a tiros numa mesma situação no Estado. No total, 264 pessoas foram mortas.
As investigações estão sob responsabilidade da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).
A DHBF também investiga se quatro jovens teriam sido assassinados por homens pertencentes a um grupo paramilitar que atua no bairro Jardim Guandu, em Nova Iguaçu. Os garotos estão desaparecidos desde o último fim de semana e o crime teria ocorrido no bairro Miguel Couto. A polícia tenta encontrar os corpos das vítimas.
Outro caso recente de mortes em Nova Iguaçu foi registrado em setembro. Em menos de 24 horas a polícia registrou 11 mortes.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários