Óleo pode avançar até o Rio, avaliam especialistas do Inpe

Segundo os pesquisadores, uma grande quantidade de óleo ainda pode estar represada em alto mar

Por iG

Dentre os locais ainda com óleo, ao menos 34 ficam na Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais, maior unidade de conservação federal marinha costeira do Brasil
Dentre os locais ainda com óleo, ao menos 34 ficam na Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais, maior unidade de conservação federal marinha costeira do Brasil -
Rio - Um estudo realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) aponta que o óleo que atinge o litoral do nordeste há dois meses pode chegar também às praias do Espírito Santo e do Rio de Janeiro. Segundo os pesquisadores, uma grande quantidade de óleo ainda pode estar represada em alto mar.

O Inpe foi acionado pelo comitê de crise do governo federal na última sexta-feira e tem trabalhado no monitoramento dos locais onde o óleo é encontrado no mar. A principal hipótese do órgão é a de que haja muito mais óleo em alto mar.

Esse material pode avançar ainda mais e chegar ao Espírito Santo e ao norte do Rio de Janeiro. De acordo com os cientistas, é pouco provável que o óleo chegue a São Paulo em função de características geográficas da costa brasileira.

"Estamos mapeando com o satélite essas áreas predeterminadas e desenhando mapas para que os navios de pesquisa possam ir a esses locais e identificar se há uma massa de óleo e então retirar isso”, explicou o oceanógrafo Ronald Souza em entrevista coletiva.

A primeira ação do Inpe foi analisar a imagem que retratava uma suposta grande mancha de óleo, que chegou-se a acreditar ser a origem do vazamento. O órgão constatou, no entanto, que se tratava de uma concentração de algas marinhas.

Os pesquisadores estudam agora o curso do óleo, com base em quais praias ele tem aparecido e em que ordem. A análise até agora é complexa e indica a possibilidade da existência de grande quantidade do material em alto mar.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários