Vídeo: Intenso tiroteio assusta moradores de Nova Iguaçu

Criminosos do Comando Vermelho (CV) estariam tentando retomar o controle da comunidade que atualmente é dominada pela milícia

Por O Dia

Invasão ao Conjunto da Marinha, também em Nova Iguaçu, em agosto
Invasão ao Conjunto da Marinha, também em Nova Iguaçu, em agosto -
Rio - Um intenso tiroteio assustou moradores da comunidade Grão Pará, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Os disparos foram ouvidos desde o fim da tarde deste domingo. Segundo informações iniciais, criminosos do Comando Vermelho (CV) estariam tentando retomar o controle da comunidade que atualmente é dominada por milicianos do bando do Wellington da Silva Braga, o Ecko. Ainda não há informações sobre feridos ou mortos.
Um vídeo enviado ao Whatsapp O DIA (98762-8248) mostra parte do confronto. Confira:
Nas redes sociais, moradores comentaram os momentos de terror. "É muito tiro, galera, muito tiro mesmo. Minha irmã mora nas proximidades e mesmo assim dá para ouvir os tiros da casa dela, muito triste isso, oremos", comentou uma internauta. "É séria a situação aqui, tem pessoas em perigo nesse momento", desabafou outra. "Muitos tiros, milicianos pediram reforço", comentou uma terceira.
Ainda segundo relatos, milicianos teriam pedido reforço para integrantes de outras outras áreas. "Muitos milicianos de Seropédica, Cabuçu, Campo Grande e Santa Cruz. Maior cabeçada saindo do km 34 em vários carros em direção ao Grão", dizia um comentário.
Em nota, a Polícia Militar informou que "equipes do 20º BPM (Mesquita) foram acionados para verificar disparos de arma de fogo na comunidade. No entanto, até o momento, não há registro de presos ou feridos".
Milícia x tráfico em Nova Iguaçu
A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio (MPRJ) realizaram, em agosto deste ano, uma operação contra um dos braços financeiros da milícia chefiada por Ecko. A Operação Octopus, como foi chamada, cumpriu 36 mandados de busca e apreensão em imóveis do grupo paramilitar no Conjunto da Marinha, em Nova Iguaçu, na Baixada.
As investigações para a operação começaram quando milicianos do bando de Ecko invadiram diversas comunidades do município. Além do Conjunto da Marinha, que é do Minha Casa, Minha Vida, eles tomaram regiões como Grão Pará, Pantanal, Dom Bosco, Marapicu, bem como outras localidades que ficam às margens da Estrada de Madureira (RJ-105).
Com a chegada dos milicianos, alguns criminosos que eram integrantes da fação Comando Vermelho (CV) e atuavam na região foram recrutados pelos novos invasores e passaram a fazer parte da milícia. Eles mesmo ajudaram os novos comparsas a identificar quem teria envolvimento com o tráfico e seus familiares. Aqueles que não aceitaram entrar para o bando fugiram e se refugiaram na Vila Kennedy, na Zona Oeste da capital.

Comentários