Após prisão de policiais militares, coronel que comanda Inteligência da PM é exonerado

Rubens Castro Peixoto Júnior estava à frente do cargo da Subsecretaria desde julho deste ano. Os sete PMs alvos de mandados de prisão, nesta sexta-feira, por extorquirem comerciantes eram comandados pelo oficial

Por O Dia

Quartel General da Polícia Militar do Rio de Janeiro
Quartel General da Polícia Militar do Rio de Janeiro -
Rio - O coronel Rubens Castro Peixoto Júnior, da Subsecretaria de Inteligência da PM, foi exonerado, nesta sexta-feira, após operação da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM). A ação tinha como alvo sete policiais militares suspeitos de participarem de um esquema de extorsão de comerciantes de diversas partes do estado. Os cinco presos eram comandados pelo oficial exonerado. 
Em nota, a Polícia Militar informou a exoneração, sem dar mais detalhes sobre o que teria motivado a saída do oficial. Para o seu lugar, será nomeado o coronel Murilo Cesar de Miranda Angelloti, que atualmente é o Comandante de Policiamento Especializado (CPE) da PM.
INVESTIGAÇÃO DE PMS DO SETOR DE INTELIGÊNCIA
Durante as investigações, que duraram dois meses, a polícia descobriu que todos os envolvidos no esquema de extorsão de comerciantes trabalhavam no setor de inteligência da PM. Eles se passavam por agentes da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM) para praticar os crimes.
Os alvos dos PMs eram comerciantes de várias partes do estado, mas a grande maioria deles da capital. Durante as extorsões, os policiais também pegavam vários produtos dos estabelecimentos.
Ao longo do inquérito policial, várias vítimas prestaram depoimento e ajudaram na identificação dos criminosos.

Comentários