'Tirou sonho de ver minha filha crescer', diz pai de bebê atropelado sobre motorista

Abalado pela morte da filha de apenas um ano, Benedito Alves Rodrigues cobrou Justiça durante o sepultamento da pequena Maria Luíza dos Santos Rodrigues, no cemitério do Caju, Zona Norte do Rio

Por Anderson Justino

Benedito Alves Rodrigues cobra justiça por morte da pequena Maria Luíza dos Santos Rodrigues
Benedito Alves Rodrigues cobra justiça por morte da pequena Maria Luíza dos Santos Rodrigues -
Rio - Abalado pela morte da filha de apenas um ano, Benedito Alves Rodrigues cobrou Justiça durante o sepultamento da pequena Maria Luíza dos Santos Rodrigues, no cemitério do Caju, Zona Norte do Rio. A pequena foi atropelada no domingo por um carro desgovernado.
Maria Luiza estava no colo da mãe e acompanhada do irmão. A família atravessava uma rua no Itanhangá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, quando houve o acidente. O motorista tentou fugir, mas foi preso em flagrante. Familiares das vítimas disseram que ele foi liberado após pagar fiança.
"Minha ficha ainda não caiu. Esse cara precisa pagar pelo que fez. Matou minha filha. Tirou o sonho de ver minha filhas crescer", desabafa o pai. Benedito está separado há quase um ano da mãe da criança, Maria Janaína Lopes, 32, e recebeu a notícia do falecimento de seu filho mais velho, do primeiro casamento.
Pequena Maria Luiza dos Santos morreu em atropelamento, quando estava no colo da mãe, no Itanhangá, Zona Oeste do Rio - Arquivo pessoal
Benedito Alves Rodrigues conta que ao visitar o filho sobrevivente no hospital, não conseguiu dizer ao filho sobre o falecimento da irmã. "Ele queira saber da mãe e da irmã. Eu disse que estão internadas em outro hospital. Eu não tive forças para falar a verdade", diz.
"Perguntou porque a mãe havia deixado ele no chão. Eu disse que ela não tinha condições de ajudá-lo porque também estavam muito machucada", completa.
Maria Janaína Lopes está internada no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, Zona Norte do Rio. Ela sofreu traumatismo craniano e o estado de saúde dela é considerado grave. Já o pequeno Francisco Matheus, de sete anos, foi levado para o Hospital Miguel Couto e está fora de perigo.

O circuito interno de segurança de um posto de combustível flagrou o momento do acidente. Maria Janaína atravessava a rua com os dois filhos, quando foi surpreendida pelo carro que vinha em alta velocidade; assista!
Mulher é atropelada no Itanhangá com os filhos e um deles morre.#ODia pic.twitter.com/wGwtB3KoQ7

— Jornal O Dia (@jornalodia) January 29, 2020


O caso foi registrado na 16ª DP (Barra da Tijuca). O registro de ocorrência diz que o Danilo Marques Santos, de 28 anos, teria consumido bebida alcoólica. Danilo irá responder por dois crimes: lesão corporal culposa qualificada e homicídio culposo (quando não há intenção de matar). Familiares das vítimas disseram que ele foi liberado após pagar fiança.

“Ele não pode ficar solto porque vai voltar a fazer a mesma coisa com outras pessoas. Ele destruiu a minha família. O sonho da minha filha era ter uma menininha e ele tirou esse sonho”, desabafou a avô materna Luíza dos Santos.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Pequena Maria Luiza dos Santos morreu em atropelamento, quando estava no colo da mãe, no Itanhangá, Zona Oeste do Rio Arquivo pessoal
Benedito Alves Rodrigues cobra justiça por morte da pequena Maria Luíza dos Santos Rodrigues Reprodução/ TV Globo

Comentários