Fábrica de roupas é fechada por lançar resíduos no Rio Guandu

Empresa foi interditada durante fiscalização contra o despejo irregular de esgoto proveniente do Distrito Industrial de Queimados

Por O Dia

Fiscalização acontece desde o início da manhã desta quinta-feira
Fiscalização acontece desde o início da manhã desta quinta-feira -
Rio - A fábrica da marca de roupas Citycol localizada no Distrito Industrial de Queimados foi fechada na manhã desta quinta-feira. A interdição da empresa aconteceu durante uma fiscalização que a Secretaria estadual do Ambiente e Sustentabilidade (Seas), o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e o Comando de Polícia Ambiental (CPAm) fizeram contra o despejo irregular de esgoto no Rio Guandu, na Baixada Fluminense. Outras quatro companhas foram vistoriadas.
De acordo com a Seas, a Citycol foi autuada pela lei ambiental do estado por lançar resíduos no meio ambiente sem o devido tratamento (Art. 61 da Lei 3467/00). Durante a ação, os agentes lacraram a caixa de energia da empresa, paralisando as atividades da tinturaria, além de tampar a saída de água da estação de tratamento da companhia para o Guandu.
"Foram lavrados um auto de constatação, um auto de medidas cautelares, e uma notificação", a secretaria acrescentou, em nota, informando que a fiscalização continua em outras empresas da região.
A reportagem tenta contato com a Citycol.

Galeria de Fotos

Fiscalização acontece desde o início da manhã desta quinta-feira Divulgação / Seas
Fiscalização acontece desde o início da manhã desta quinta-feira Divulgação / Seas
Fiscalização acontece desde o início da manhã desta quinta-feira Divulgação / Seas
Fiscalização acontece desde o início da manhã desta quinta-feira Divulgação / Seas
Fiscalização acontece desde o início da manhã desta quinta-feira Divulgação / Seas
Fiscalização acontece desde o início da manhã desta quinta-feira Divulgação / Seas
Fiscalização acontece desde o início da manhã desta quinta-feira Divulgação / Seas
A OPERAÇÃO
Durante a ação feita em Queimados, os agentes coletaram amostras de água na saída das estações de tratamento de resíduos das indústrias da região.
Os técnicos também sobrevoaram o polo para rastrear o possível despejo de esgoto industrial sem tratamento no rio. Houve também uma fiscalização por terra para o flagrante e a punição de práticas irregulares.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários