Mulher é presa após racismo no NorteShopping

Segundo relatos, a mulher teria atacado a vítima e se escondido dentro do banheiro do local

Por O Dia

Mulher foi conduzida por seguranças do shopping
Mulher foi conduzida por seguranças do shopping -
Rio - Uma mulher foi presa em flagrante, na tarde de quinta-feira, após cometer injúria racial contra uma mulher em frente ao NorteShopping, no Cachambi, na Zona Norte do Rio. Segundo relatos, Luciene Braga, de 33 anos, chamou a vítima de "macaca mal educada" enquanto esperava uma amiga na porta do local.
"A vítima estava falando ao telefone e falou um pouco mais alto, foi quando a agressora falou: "tá gritando comigo porquê?". Ela respondeu: 'Não estou gritando com você, senhora, tô falando aqui ao telefone, desculpa", e se virou. Nisso, a agressora gritou: 'Você tá maluca? Sua macaca mal educada, macaca, macaca sim!'. Todo mundo que estava em volta parou e falou que ela seria presa. Aí ela fugiu para dentro do shopping que nem uma flecha", contou, nas redes sociais, a estudante de Direito Nathalia Bryner. 
A testemunha ainda filmou toda ação e publicou parte do vídeo em seu Twitter. Na plataforma, um internauta acusou Luciene de ter cometido o mesmo crime em Caxias, no ano passado. Confira o vídeo:
De acordo com a Polícia Militar, uma equipe do 3º BPM (Méier) foi acionada para checar uma ocorrência de possível injúria racial em um shopping na Avenida Dom Helder Câmara. Chegando ao local, os policiais ouviram as duas mulheres envolvidas e conduziram para a 21ª DP (Bonsucesso) para esclarecimento dos fatos.
Em nota, a Polícia Civil informou que "uma mulher foi presa em flagrante pelo crime de racismo. A vítima, autora e uma testemunha prestaram depoimento na unidade policial e a acusada foi encaminhada para o sistema prisional".
Procurada, a assessoria do NorteShopping disse que "o ato ocorreu fora do shopping e repudia qualquer ato de discriminação e preconceito. Defendemos em nosso espaço um ambiente de diversidade e inclusão. Estamos à disposição da polícia para colaborar com as investigações".

Comentários