Menina de 9 anos desaparece quando brincava em praça de Duque de Caxias

M.E.S.A. estava em um pula-pula quando teria sido levada por um homem de aproximadamente 50 anos

Por Anderson Justino

A mãe da criança recebe o apoio de moradores da região
A mãe da criança recebe o apoio de moradores da região -
Rio - A semana começou triste para a dona de casa Etyene da Silva de Azevedo, moradora de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ela, seus familiares e amigos passaram a madrugada desta segunda-feira inteira nas ruas procurando pela filha dela, M.E.S.A., de 9 anos, que desapareceu na noite de domingo enquanto brincava em um pula-pula na Praça do Galo, no bairro Parque Fluminense, em também no município da Baixada.
A pequena M.E.S.A. foi levada por um homem de aparentemente 50 anos, que observava ela e outras crianças brincando no pula-pula. Segundo informações, o homem tentou se passar por pai da menina para enganar as pessoas. Apesar da versão das testemunhas, a família se diz surpresa com a possibilidade.

"Minha filha jamais iria pegar na mão de uma pessoa desconhecida", garante a mãe a dona de casa Etyene da Silva de Azevedo que está desesperada atrás da filha.

Antes de procurar a polícia, Etyene disse que uma pessoa viu a filha saindo descalça com o homem. Ela estava a uma distância de cerca de 10 metros da menina.

"Se esse homem tiver lendo isso daqui, traz a minha filha. Só quero a minha filha de volta. Não quero imaginar o pior. Quero minha filha aqui comigo", desabafa a dona de casa.
'NÃO VAI FAZER NADA COM A GENTE'
Mãe de uma criança que brincava junto com M.E.S.A., Taiana Conceição disse que filha viu o homem próximo delas. 
"Ela disse que ele era uma pessoa boazinha e que estava tratando elas muito bem. Ela ainda falou 'mãe, ele é muito bonzinho, não vai fazer nada com a gente'', relembra Taiana.
Moradores estão ajudando a família da menina espalhando cartazes com a foto da criança pela região.
Após o sumiço da menina, a família foi à 60ª DP (Campos Elíseos) para registrar seu desaparecimento. Procurada pelo DIA, a Polícia Civil se limitou a dizer que "diligências estão em andamento para descobrir o paradeiro da criança".
Na parte da manhã agentes da 60ª DP estiveram na praça e recolheram imagens de monitoramento de segurança para identificar o autor do crime.

Quem tiver informações sobre o paradeiro da criança ligue para o Disque Denúncia pelo telefone 2253-1177.

Galeria de Fotos

A mãe da criança recebe o apoio de moradores da região Reginaldo Pimenta/ Agência O DIA
A dona de casa Etyene da Silva de Azevedo está desesperada atrás da filha Reginaldo Pimenta/ Agência O DIA

Comentários