Médico em estado grave teve disfunções respiratória e renal por causa do conoravírus

Paciente está internado em um hospital particular da Zona Norte do Rio

Por O Dia

Secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 10h37 desta sexta-feira, 650 casos confirmados de novo coronavírus no Brasil em 22 estados e no Distrito Federal
Secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 10h37 desta sexta-feira, 650 casos confirmados de novo coronavírus no Brasil em 22 estados e no Distrito Federal -
Rio - O médico de 65 anos internado em estado gravíssimo em um hospital particular da Zona Norte do Rio infectado com o novo coronavírus (Covid-19) teve disfunções respiratória e renal por causa da doença. A informação é da unidade de saúde onde o paciente está internado, que informou ainda que ele segue em tratamento com ventilação mecânica e hemodiálise continua. O médico está na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), sem previsão de alta.
O profissional foi o primeiro caso gravíssimo de infectado pelo coronavírus no Rio. Ele deu entrada na unidade na quarta-feira da semana passada com febre, tosse e dificuldades respiratórias.
De acordo com a Secretaria estadual de Saúde, o médico não teve histórico de viagem nos 14 dias antes do início dos sintomas e também não teve contato direto com casos confirmados, nem suspeitos.
Plano de contingência
No mês passado, a pasta elaborou e definiu um plano de contingência para enfrentar uma possível epidemia do coronavírus no Rio. O plano tem a intenção de sistematizar ações e procedimentos de responsabilidade do governo estadual. Os níveis de acionamento (zero, um, dois e três) foram organizados de acordo com parâmetros epidemiológicos, como números de casos.

O primeiro objetivo estratégico do plano de contingência é intensificar medidas de segurança para conter a transmissão de uma pessoa para outra, incluindo as infecções secundárias entre pessoas próximas e profissionais de saúde.
LEIA MAISPrefeitura decreta situação de emergência no Rio por causa do coronavírus

Caso uma pessoa apresente sintomas e sinais de doenças respiratórias, ela será identificada imediatamente, isolada e atendida da forma como preconizam a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde.
Os níveis de acionamento
. Nível Zero: Casos importados notificados ou confirmados

. Nível 1: Transmissão local

. Nível 2: Transmissão comunitária, que ativará outros leitos para assistência de casos graves

. Nível 3: Quando as ações e atividades orientadas para serem realizadas no nível 2 forem insuficientes como medidas de controle e para a organização da rede de atenção na resposta. Caso o surto chegue a esse nível, além de todas as unidades citadas anteriormente, será criado um hospital de campanha e as Forças Armadas serão acionadas. Haverá ainda a utilização de leitos em unidades especializadas, com a suspensão de cirurgias eletivas.
Medidas de prevenção
. Proteger nariz e boca ao espirrar ou tossir
. Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres e copos
. Lavar frequentemente as mãos, especialmente após espirrar ou tossir
. Utilizar álcool em gel nas mãos

Comentários