Atendimentos eletivos são suspensos para priorizar pacientes da Covid-19

Suspensão é por tempo indeterminado, mas não atinge atendimentos ambulatoriais de cardiologia, oncologia, pré-natal, psiquiatria e psicologia

Por Luana Dandara

Rio Imagem: exames foram suspensos para garantir atendimento a pacientes com Covid-19
Rio Imagem: exames foram suspensos para garantir atendimento a pacientes com Covid-19 -

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) suspendeu ontem, por tempo indeterminado, o atendimento ambulatorial eletivo (que não for de urgência ou emergência) de pacientes estáveis nas unidades públicas, privadas e universitárias de saúde do Rio. A resolução, publicada no Diário Oficial, inclui ainda a interrupção de exames de imagem no Rio Imagem. O objetivo é não sobrecarregar o sistema de saúde para receber pacientes infectados pela Covid-19.

Estão mantidos nas unidades somente os atendimentos ambulatoriais de cardiologia, oncologia, pré-natal, psiquiatria e psicologia, além dos pacientes que tenham risco de descompensação ou deterioração clínica. Também continuam os serviços de vacinação e de acesso à prescrição de receita de medicamentos de uso contínuo.

As unidades, tanto públicas como privadas, continuarão atendendo demandas espontâneas, ou seja, pacientes sem agendamento prévio. Nesses casos, a determinação é para que os profissionais orientem sobre como se prevenir do coronavírus ou a buscar atendimento em uma unidade de emergência, em caso de alerta.

No caso de exames de imagem, ficam suspensas radiografias, ultrassonografias, ecocardiogramas, mamografias, tomografias computadorizadas e ressonâncias magnéticas realizadas no Rio Imagem.

A exceção é para casos de biopsia guiada por ultrassonografia, tomografias e ressonâncias para pacientes oncológicos, imunocomprometidos ou casos emergenciais.

A resolução proíbe, ainda, a presença de acompanhantes nas unidades de saúde, exceto nos casos previstos por lei, de um acompanhante por paciente.

A SES não informou como será feito o reagendamento das consultas e exames suspensos, nem quantos pacientes vão ser afetados pela medida.

 

Comentários