Igrejas e templos abrem, mas quase sem fiéis

A Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, do pastor Silas Malafaia, no entanto, teve grande movimentação nesta quinta-feira

Por Yuri Eiras

Na Igreja Santa Terezinha do Menino Jesus, na Tijuca: poucos fiéis
Na Igreja Santa Terezinha do Menino Jesus, na Tijuca: poucos fiéis -

Rio - Diz o ditado que Deus deu livre-arbítrio, e boa parte dos fiéis se apegaram a isso em tempos de disseminação do novo coronavírus. Apesar da recomendação do governo de suspender missas e cultos para evitar aglomeração, parte das igrejas do Rio de Janeiro permanecem abertas. A presença dos adeptos, porém, teve queda acentuada.

Uma exceção foi a Assembleia de Deus Vitória em Cristo, liderada pelo pastor Silas Malafaia. Na tarde de quinta-feira, Malafaia publicou um vídeo afirmando que manteria os cultos. "Se quiserem fechar as igrejas que eu sou pastor, tratem de ir na Justiça pegar uma liminar. Os senhores têm que proteger o local de culto", disse. "A igreja nessa hora é uma agência de saúde emocional, tão importante quantos os hospitais". À noite, o culto liderado por Malafaia na Assembleia de Deus Vitória em Cristo no bairro da Penha, Zona Norte do Rio, contou com centenas de fiéis. O Ministério Público estadual (MPRJ) chegou a pedir a suspensão dos cultos, mas a Justiça negou. No sábado, Malafaia anunciou a suspensão dos cultos, mas igrejas continuarão abertas.

Fiéis se distribuem pelos bancos das igrejas

Na igreja de Santo Afonso, na Tijuca, os fiéis participaram da missa das 18h, mas evitaram aglomeração e se distribuíram espalhados pelos bancos. "Eu não deixei de estar presente, mas tomei cuidado. Sentamos eu e meu marido em um banco e coloquei minha mãe, que é idosa, em dois bancos à frente", explicou a bancária Renata Santos, de 32 anos. Na paróquia de Nossa Senhora da Glória, no Largo do Machado, a celebração da tarde também contou com número razoável de fiéis, principalmente idosos, principal grupo de risco do novo coronavírus. "Nesses tempos difíceis, é preciso fortalecer o espírito. Estou me cuidando, mas não posso deixar de estar na missa", disse Margareth Ramos, 68 anos. Ela levou máscara, mas não conseguiu achar álcool gel nas dependências da paróquia.

Outras igrejas mantiveram as portas abertas, mas com pouquíssima movimentação. Igrejas batistas apostaram em cultos online. Na quinta-feira, a Igreja de São José, no Centro, abriu as portas, mas adiou a celebração do dia do santo. Centros espíritas e casas de umbanda como o Templo A Caminho da Paz suspenderam as atividades presenciais.

Galeria de Fotos

Na Igreja Santa Terezinha do Menino Jesus, na Tijuca: poucos fiéis YURI EIRAS
Assembleia de Deus Vitória em Cristo da Penha REPRODUÇÃO YOUTUBE
Assembleia de Deus Vitória em Cristo na Penha REPRODUÇÃO YOUTUBE
Igreja Santo Afonso, na Tijuca, em período de coronavírus YURI EIRAS
Igreja Evangélica Assembleia de Deus Cidade Nova YURI EIRAS
Igreja de Santo Afonso, na Tijuca REPRODUÇÃO
Culto da Vitória na Assembleia de Deus Vitória em Cristo, na Penha, Zona Norte do Rio REPRODUÇÃO INSTAGRAM

Comentários