Para evitar aglomerações, Secretaria de Saúde irá aplicar vacina da gripe por faixa etária

O esquema começa a valer nesta quarta-feira e deve ser seguido por todos os 92 municípios fluminenses

Por O Dia

Rio, 23/03/2020, Vacinacao dos idosos no posto do Detran da Tijuca, Foto de Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Rio, 23/03/2020, Vacinacao dos idosos no posto do Detran da Tijuca, Foto de Gilvan de Souza / Agencia O Dia -
Rio - A Secretaria de Estado de Saúde (SES) mudou, nesta terça-feira, a estratégia de vacinação contra a gripe. O público-alvo, nesta atual fase da campanha nacional, são os idosos e profissionais da saúde. De acordo com a SES, o esquema, dividido por faixas etárias, começa a valer nesta quarta-feira e deve ser seguido por todos os 92 municípios fluminenses. 
Ainda conforme a pasta, entre 25 e 28 de março, devem buscar a imunização contra o influenza pessoas com 80 anos ou mais; entre 30 de março e 3 de abril, idosos com idades entre 70 e 79 anos; e, de 6 a 14 de abril, indivíduos que tenham entre 60 e 69 anos. A partir do dia 15, a imunização voltará a ser feita em todos os cidadãos com 60 anos ou mais. 
"Por causa do coronavírus, houve uma corrida desenfreada aos postos de saúde. Essa adaptação foi motivada para preservar a população, que não deve se aglomerar enquanto espera para ser vacinada", explicou o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos.
Por sua vez, Alexandre Chieppe, médico sanitarista da SES, afirmou que devem ser estabelecidos, nos locais de vacinação, espaços por grupos específicos, de forma a evitar o contato das pessoas. "Deve-se sempre priorizar locais abertos e arejados. E, se ocorrer formação de filas, o profissional de saúde deve orientar as pessoas para que seja respeitada uma distância mínima de 1,5 m entre elas", disse Chieppe.
Ainda segundo a SES, a vacina, composta por vírus inativado, é trivalente e protege contra os três vírus que mais circularam no hemisfério sul em 2019: Influenza A (subtipos H1N1 e H3N2) e Influenza B.
Casos no estado
Em 2020, o estado do Rio de Janeiro registrou 121 caos de influenza/SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e 3 casos de H1N1, sem registro de óbito. Já no ano passado, foram 2.432 casos de influenza/SRAG e 168 casos de H1N1, com 62 óbitos.
A doença
A gripe é uma infecção aguda do sistema respiratório, provocada pelo vírus da influenza, com grande potencial de transmissão. Provoca febre, tosse, coriza, dores de cabeça e garganta e pode matar.
Principais sintomas
Inicia-se com febre, dor no corpo, e tosse seca. Normalmente, tem evolução por tempo limitado, durando de um a quatro dias, mas pode se apresentar na forma grave, podendo levar a óbito.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O DiaFaça uma contribuição

Comentários