Acadêmico da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro é um dos nomes mais respeitados do Jornalismo no país e foi presidente da Biblioteca Nacional - Divulgação / UFFRJ
Acadêmico da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro é um dos nomes mais respeitados do Jornalismo no país e foi presidente da Biblioteca NacionalDivulgação / UFFRJ
Por O Dia
Rio - O jornalista e professor Muniz Sodré, de 78 anos, está internado em estado grave com suspeita de infecção pelo novo coronavírus (covid-19) em um hospital particular de São Cristóvão, na Zona Norte do Rio. O acadêmico da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO/UFRJ) é um dos nomes mais respeitados do Jornalismo no país e foi presidente da Biblioteca Nacional, de 2005 a 2011.
De acordo com familiares, Sodré foi internado na última quinta-feira com pneumonia e febre. Seu estado de saúde piorou e já na sexta foi transferido para o CTI da unidade de saúde.  
Publicidade
Em nota, a Associação dos Docentes da Universidade Federal do Rio de janeiro (Adufrj) desejou a "pronta recuperação" do professor emérito da instituição. A ECO também divulgou comunicado, desejando a plena recuperação do jornalista.
"No momento, a família está concentrada nos cuidados necessários ao professor. Desta forma, solicitamos que contatos telefônicos sejam evitados. Quaisquer atualizações do seu estado de saúde serão divulgadas pelos canais da ECO. Desejamos a pronta melhora do estimado co-fundador da Escola de Comunicação da UFRJ", a instituição divulgou.
Publicidade
ATUAÇÃO
Com graduação em Direito, mestrado em Sociologia da Informação e Comunicação, doutorado em Ciência da Literatura e pós-doutorado pela Universidade de Sorbonne, na França, Muniz Sodré é professor da UFRJ há mais de 30 anos. Na ECO, o baiano de São Gonçalo dos Campos já exerceu diversas funções de administração acadêmica.
Publicidade
Sua área de atuação é produção da cultura, tanto em nível industrial, quanto nas expressões de origem popular. É membro do Laboratório de Estudos em Comunicação Comunitária (LECC), que pesquisa as questões da comunidade e das possibilidades de uma comunicação alternativa.
O jornalista é membro de várias associações científicas, como a Association Internationale des Sociologues de Langue Française, que tem sede em Toulouse, na França. Também é professor visitante de várias universidades estrangeiras e pesquisador do CNPq.
Publicidade
Tem mais de 30 livros publicados, sendo o mais recente A Ciência do Comum: notas para o método comunicacional (2014). Algumas de suas obras foram traduzidas em países como Itália, Bélgica, Espanha, Cuba e Argentina.