Corretor de imóveis morre com tiro de fuzil após entregar cesta básica em Cordovil

PM admitiu ter efetuado o disparo, mas afirma que Leandro Rodrigues da Matta seria um criminoso

Por O Dia

Leandro Rodrigues da Matta, 40 anos, deixa mulher e dois filhos
Leandro Rodrigues da Matta, 40 anos, deixa mulher e dois filhos -
Rio - O corretor de imóveis Leandro Rodrigues da Matta, de 40 anos, foi morto em Cordovil, na Zona Norte, no último dia 28 de abril. Segundo parentes, ele voltava da entrega de uma cesta básica a um colega quando se deparou com policiais militares, que efetuaram disparos. O caso foi revelado pelo RJTV, da TV Globo. A Polícia Civil investiga o crime.
Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar, no dia 28 de abril uma equipe policial do Regime Adicional de Serviço (RAS) em patrulhamento no bairro de Cordovil se deparou com um carro trafegando na contramão da via e foi feita verbalização para parada. "Foram feitos disparos contra a equipe policial, que reagiu. Homens fugiram e, após estabilizada a área, foi constatado que uma pessoa estava ferida no interior do carro", diz a secretaria em nota.
A vítima, segundo a PM, foi socorrida ao Hospital Estadual Getúlio Vargas. A ocorrência foi registrada na Delegacia de Homicídios e o Comando do Batalhão instaurou um Inquérito Policial Militar para apurar o fato.
Segundo reportagem do RJTV, na delegacia, o policial militar Bruno Bahia do Espírito Santo disse que atirou porque Leandro seria criminoso. O agente teria entrado em contradição em seu relato.
No dia da ocorrência, os policiais militares registraram o caso na delegacia de Brás de Pina, na Zona Norte. Na ocasião, Bruno Bahia do Espírito Santo disse que um veículo estava na contramão e, quando recebeu ordem de parada, o ocupante do banco carona saiu do veículo fazendo disparos. Ele disse que os policiais revidaram e que o motorista bateu contra um muro, ao dar ré para tentar fugir.

Já na Delegacia de Homicídios (DH), o policial Bruno Espírito Santo disse que o veículo desobedeceu a ordem de parada e que um dos bandidos teria começado os disparos de dentro do carro, enquanto o motorista tentava fugir. Bruno disse que efetuou um único disparo, mas o exame do IML apontou que Leandro morreu com dois fragmentos de bala no pescoço, outro ponto controverso do caso.
De acordo com a Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) foi instaurado inquérito para apurar as circunstâncias da morte de Leandro Rodrigues da Matta, na Rua Barão de Melgaço, em Cordovil. Foi realizada perícia no local. Testemunhas e familiares já foram ouvidos e outros depoimentos estão sendo tomados, diz a secretaria em nota. As armas dos policiais militares foram apreendidas e encaminhadas para perícia. A unidade realiza ainda outras diligências em busca de imagens de câmeras de segurança que ajudem a esclarecer o caso.
Leandro era casado, tinha dois filhos e morava em Mesquita, na Baixada Fluminense.

Comentários