Corpo do ator Flávio Migliaccio é enterrado na Zona Norte

Ator foi encontrado morto em seu sítio, em Rio Bonito, na última segunda-feira (4)

Por O Dia

Flavio Migliaccio
Flavio Migliaccio -
Rio - O corpo do ator Flávio Migliaccio, encontrado morto em seu sítio, em Rio Bonito, na última segunda-feira (4), foi enterrado nesta quarta-feira no Cemitério da Penitência, no Caju, Zona Norte do Rio. Por conta da pandemia do novo coronavírus, o velório teve a presença de poucos familiares e durou menos de três horas.
Nascido no Brás, em São Paulo, em 1934, Flávio começou no teatro na década de 1950 em grupos amadores. Estreou profissionalmente com o Teatro de Arena, onde participou de diversas peças, como 'Eles não Usam Black-Tie', de Gianfrancesco Guarnieri.
Após algumas pontas na TV Tupi, Flávio estreou na Globo em 1972, em 'O Primeiro Amor', em que viveu Xerife, seu primeiro grande papel. Voltou a fazer o personagem na série 'Shazan, Xerife e Cia', ao lado de Paulo José.
O ator também fez muito sucesso com o público infantil devido ao personagem Tio Maneco, que lhe rendeu alguns longas-metragens produzidos, dirigidos e estrelados por ele. O filme 'As Aventuras de Tio Maneco', de 1971, foi vendido para mais de 30 países.
Flávio atuou em mais de 30 novelas e minisséries. Entre os papéis de destaque estão o pão-duro Moreiras, de 'Rainha da Sucata' (1990), o feirante Vitinho, de 'A Próxima Vítima' (1995), e o turco Chalita, da série 'Tapas & Beijos' (2011). Seu último trabalho foi na novela 'Órfãos da Terra' (2019), da Globo. em que viveu o personagem Mamede Al Aud.

Comentários