Sepultamentos gratuitos para baixa renda

Prefeitura irá custear sepultamento de famílias com renda de até três salários mínimos

Por Yuri Eiras

Sepultamento de casos suspeitos de covid-19 são feitos com rigor de segurança e poucos familiares presentes
Sepultamento de casos suspeitos de covid-19 são feitos com rigor de segurança e poucos familiares presentes -

A prefeitura do Rio anunciou, ontem, que famílias de baixa renda receberão ajuda para sepultar seus parentes. Familiares com renda de até três salários mínimos não vão pagar pelo enterro, que serão custeados pelo município. A gratuidade, na verdade, já existia para quem comprovasse não ter condições financeiras de arcar com o sepultamento. O processo, no entanto, era mais burocrático, a família precisava fazer a solicitação.

Agora, para ter o direito ao sepultamento gratuito, basta a família entrar em contato com a assistente social da unidade de saúde onde o óbito for atestado. Será feito um levantamento das condições sociais dos familiares, e a Coordenadoria de Cemitérios irá autorizar o sepultamento em um dos 13 cemitérios municipais da cidade.

"Medidas como essa são importantes para desonerar famílias de baixa renda, no momento doloroso de enterrar seus parentes", disse o prefeito Marcelo Crivella.

Outra novidade anunciada pela prefeitura é o sepultamento social ao custo de R$ 546, válido para qualquer família, independentemente da renda.

"A pessoa que venha a falecer, e a família queira enterrar com o sepultamento social, a prefeitura está ofertando a R$ 546. Existem sepultamentos de vários valores, mas se a família quiser requerer, estaremos ofertando", afirmou Sebastião Bruno, secretário municipal de Infraestrutura e Habitação, também ontem, em entrevista coletiva.

Comentários