Papo Reto

Artistas da Zona Oeste deixam recado bem humorado para os moradores de Campo Grande, mas o assunto é sério: covid-19

Por O Dia

Até para quem é especialista em fazer sorrir, chegou o momento de falar sério com a galera de Campo Grande, que ainda insiste em desrespeitar a quarentena. Crias da periferia da Zona Oeste, os humoristas Paulinho Serra, Rafael Portugal e Yuri Marçal, junto ao cantor Ferrugem, se uniram para pedir que os moradores do bairro, que já registra 79 mortes e mais de 300 casos da covid-19, permaneçam em casa enquanto a pandemia se alastra.

Apesar do tema delicado, o pedido é feito com bom humor. Quem sabe assim fica mais fácil entender a gravidade do assunto? Afinal, o bairro lidera o número de denúncias no Disk Aglomeração desde a sua criação. Paulinho Serra, o primeiro a aparecer no vídeo, faz seu apelo citando locais conhecidos para quem frequenta o bairro.

"Rapaziada de Campo Grande, você que curtiu o Luso City, você que foi para o Baiaco, que fez esporte no Centro Esportivo Miécimo da Silva não vai dar mole, né, meu irmão? Ficar ali no calçadão, de bobeira, jogando sueca?" alertou o humorista. "'Ah, mas eu sou fortão, aguento doença'. Aguenta? Então não vai transmitir para quem não aguenta, não, e respeita todo mundo", completou Paulinho, que é nascido em Bangu, mas já morou em Campo Grande e Pedra de Guaratiba.

Yuri Marçal, outro humorista que foi criado no bairro, também deixou a sua mensagem sem perder a graça. "Galera de Campo Grande, pelo amor de Deus, não vacila! Fica em casa! Não vacila, senão não vai dar para a gente ficar bêbado no Fogão de Lenha (um bar muito movimentado do bairro) depois, porque não vai ter mais Fogão de Lenha, não vai ter a gente. Então, fica em casa. Estou pedindo de coração para você. Nunca pedi nada, p...", brincou Yuri, mas deixando um recado sério.

Já Rafael Portugal, que é nascido e criado em Realengo, como costuma lembrar em seus vídeos, inclusive, pediu não apenas para Campo Grande, mas para todos os moradores da Zona Oeste, que já registrou 496 mortes pela covid-19, permanecerem em casa.

"Lava bastante a mão, vamos tomar cuidado, porque a gente sabe que uma hora isso vai passar. É só a gente tomar esse cuidado agora. A gente tem que enfrentar isso, ficar em casa, aguentar um tempo, porque está punk dentro dos hospitais aqui em Campo Grande. Vamos ficar ligados, galera de Campo Grande, da Zona Oeste, Realengo... Vamos ficar, a gente vai vencer", avisa Rafael Portugal.

CANTOR TAMBÉM PARTICIPA

Representando a música, o cantor de pagode Ferrugem também deixou uma mensagem para alertar os moradores do bairro onde nasceu e foi criado: "Salve, minha rapaziada de Campo Grande. Eu, como cria de Campo Grande, cria da Zona Oeste, vim aqui para dizer para vocês: nossa área, nossa terra do coração, não pode sofrer com esse vírus. Fiquem em casa. Vamos aguentar o máximo que a gente puder. Vamos ficar em casa, porque, nesse momento, separados, nós somos mais fortes".

Comentários