Batidão clássico

Ícone do funk, DJ Marlboro inspirou os 29 integrantes da Sinfônica Juvenil Carioca Santa Cruz

Por O Dia

Zona Oeste - A Orquestra Virtual do Programa Orquestra nas Escolas, da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, apresentou a gravação de um medley de clássicos do funk, com a presença do DJ Marlboro
Zona Oeste - A Orquestra Virtual do Programa Orquestra nas Escolas, da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, apresentou a gravação de um medley de clássicos do funk, com a presença do DJ Marlboro -

A Orquestra Virtual do Programa Orquestra nas Escolas, da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, apresentou a gravação de um medley de clássicos do funk, com a presença do DJ Marlboro. Sob a regência do maestro Vinícius Louzada, 29 alunos da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca Santa Cruz retomam no vídeo uma parceria que se iniciou em setembro de 2019, quando 3 mil alunos se apresentaram em um flashmob na Cinelândia, Centro do Rio, com a participação especial do DJ.

A Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca Santa Cruz é composta por alunos das escolas municipais da região de Santa Cruz, Nova Sepetiba e entorno. O grupo, que tem pouco mais de um ano de criação, concentra suas atividades na Escola Municipal Emilinha Borba, em Nova Sepetiba, e é patrocinado pela Ternium Brasil e Techint Engenharia e Construção, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Considerado precursor do funk no Brasil, DJ Marlboro conta sobre sua primeira participação com alunos do Programa com muito carinho, quando comemorou os 30 anos do disco Funk Brasil. "Já toquei em muitos lugares, como no Réveillon de Copacabana, por duas vezes, para mais de 2 milhões de pessoas, além de outros países, mas a emoção de tocar com alunos do Programa Orquestra nas Escolas foi diferente e indescritível", relembra. "Tenho um carinho enorme pelas crianças e pela forma como elas são introduzidas na sociedade através da música e desse projeto", completa.

O clarinetista Igor Santana, de 12 anos, que também participou do flashmob na Cinelândia, considera-se privilegiado por fazer parte do Programa neste momento tão importante. "Para mim está sendo ótimo estudar de forma virtual. Sinto falta de tocar pessoalmente com meus colegas, mas tem sido uma ótima oportunidade fazer parte desse projeto da Orquestra Virtual", diz. Ele ressalta a importância da dedicação aos estudos. "Não é difícil tocar nenhum instrumento, mas é preciso se dedicar. Desta vez, pude tocar uma partitura diferente da que toquei no flashmob, e isso é resultado de muito estudo".

A bateria é um dos instrumentos que compõem a percussão da orquestra, e a percussionista Michely Vitória Brito, de 16 anos, é apaixonada por ela. "Sempre gostei de bateria e, quando descobri que esse projeto tinha percussão, eu me interessei. Fiquei muito feliz por poder fazer algo que eu gosto", explica. A aluna acredita que o funk e a percussão combinem. "Tocar funk com a percussão é bem interessante, muito legal e não é nada difícil. Muito pelo contrário: é bem fácil para quem pratica", conta.

Michely também participou do flashmob e está com expectativas positivas com relação ao resultado do vídeo. "Tocar com o DJ Marlboro na Cinelândia foi uma experiência única, mas também gostei muito de tocar com ele de forma virtual. Foi como se tivesse sido a primeira vez", resume.

A Orquestra Virtual foi criada pelo Programa Orquestra nas Escolas para promover apresentações musicais em que os alunos tocam e cantam de suas casas, sob a orientação de professores e maestros. A cada semana são lançados novos vídeos, com diferentes formações. Cerca de 200 alunos, integrantes de orquestras e coros, já participaram do projeto, tocando músicas como Amanhã, de Guilherme Arantes, Aquarela, de Toquinho, Preta Pretinha, de Moraes Moreira, Enquanto Houver Sol, dos Titãs, Fico assim sem Você, de Abdullah e Trem das Onze, de Adoniran Barbosa.

DEDICAÇÃO E ENSAIOS ONLINE PARA NÃO PERDER O COMPASSO

Desde abril, mesmo sem as aulas presenciais, a Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca Santa Cruz e as escolas-polo patrocinadas pela Ternium e pela Techint Engenharia & Construção continuam em plena atividade, mantendo de forma virtual os ensaios, as aulas e até mesmo as apresentações. Os ensaios e aulas têm sido realizados de forma remota, com soluções específicas propostas por cada um dos professores. O prosseguimento aos estudos está sendo realizado por meio de aplicativos de texto, áudio, vídeos e/ou videoconferências.

A educação a distância inclui atividades por parte dos professores e dos alunos. Os professores disponibilizam videoaulas com exercícios, atividades e conferências. Já os alunos precisam realizar tarefas como tocar alguma escala e trechos musicais, ou ainda participar de jogos eletrônicos de leitura musical. Depois, basta gravar um vídeo com a atividade realizada e enviar para os professores. Além disso, a cada semana serão publicados nas redes sociais do programa, conteúdos que incluem uma orquestra virtual, com a participação de alunos de todas as orquestras e escolas participantes.

Assista ao vídeo da Orquestra Virtual tocando medley de clássicos do funk no Facebook ( facebook.com/orquestranasescolas/) ou no Instagram (@orquestranasescolas). No YouTube, acesse o canal https://www.youtube.com/orquestranasescolas

Galeria de Fotos

Zona Oeste - A Orquestra Virtual do Programa Orquestra nas Escolas, da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, apresentou a gravação de um medley de clássicos do funk, com a presença do DJ Marlboro DIVULGAÇÃO
Zona Oeste - A Orquestra Virtual do Programa Orquestra nas Escolas, da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, apresentou a gravação de um medley de clássicos do funk, com a presença do DJ Marlboro DIVULGAÇÃO

Comentários