Exército confirma que corpos encontrados carbonizados em carro são de militares

Daniel Ferreira de Azevedo será enterrado nesta quarta-feira; o amigo Victor Hugo Pedrosa foi sepultado ontem

Por O Dia

Daniel Ferreira de Azevedo (à esquerda) e Victor Hugo Pedrosa (à direita)
Daniel Ferreira de Azevedo (à esquerda) e Victor Hugo Pedrosa (à direita) -
Rio - O Comando Militar do Leste (CML) confirmou, nesta quarta-feira, que os dois corpos encontrados carbonizados dentro de um carro em São Gonçalo, na manhã de segunda-feira, são dos soldados Daniel Ferreira de AzevedoVictor Hugo Pedrosa. Os dois, que tinham 19 anos, estavam desaparecidos desde domingo.
Daniel teve seu corpo reconhecido por exame de arcada dentária. Ele será enterrado hoje. Já a comprovação para Victor Hugo será feita através de exame de DNA. Seu corpo foi sepultado nesta terça-feira.

Galeria de Fotos

Carro com os corpos carbonizados estava na Rua Padre Cícero Romão, no bairro Pacheco Reprodução / Internet
Victor Hugo Pedrosa Arquivo Pessoal
Daniel Ferreira de Azevedo Arquivo Pessoal
Daniel Ferreira de Azevedo Arquivo Pessoal
Daniel Ferreira de Azevedo Arquivo Pessoal
Daniel Ferreira de Azevedo (à esquerda) e Victor Hugo Pedrosa (à direita) Arquivo Pessoal
De acordo com a Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG), que investiga o caso, Daniel e Victor Hugo teriam se encontrado para assistir ao primeiro jogo da final do Campeonato Carioca, entre Fluminense e Flamengo, em bar no bairro do Mutondo, também no município da Região Metropolitana do estado. Após o jogo, eles teriam ido a outro bar, no Raul Veiga, onde conheceram duas meninas.
Testemunhas contaram à polícia que os soldados se ofereceram para levar as duas em casa, em um bairro ainda não identificado. Na manhã de segunda, os dois corpos foram encontrados carbonizados na Rua Padre Cícero Romão, no bairro Pacheco, em um veículo de modelo semelhante ao que eles estavam, que pertencia ao pai de um dos militares.
A DHNISG investiga se a morte dos está relacionada às mulheres. Há a possibilidade de elas serem companheiras de traficantes ou de Victor Hugo e Daniel tiverem sido abordados por criminosos ligados à alguma facção rival da área onde eles moravam.
"O Comando Militar do Leste (CML) está prestando todo apoio às investigações policiais e aos familiares das vítimas neste momento de extrema dor.

Os integrantes do CML e da Artilharia Divisionária da 1º Divisão de Exército sentem-se consternados pela perda e rogam a Deus pelo conforto das famílias enlutadas", a Seção de Comunicação Social do CML informou, em nota.

Comentários