Casa de shows de Madureira e restaurante do Anil são interditados por causa de aglomeração

Os dois estabelecimento estavam realizando evento de música ao vivo com grande concentração de pessoas

Por O Dia

Restaurante no Anil
Restaurante no Anil -
Rio - Uma ação conjunta da Vigilância Sanitária municipal e da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) interditou, na noite deste domingo, uma casa de shows de Madureira e um restaurante localizado no Anil, nas zonas Norte e Oeste do Rio, respectivamente. Os dois locais estavam infringindo as regras da prefeitura sobre a aglomeração de pessoas.
A casa de shows fechada fica na Rua Alfeu Faria Castro, 6. No local, estava acontecendo um evento com música ao vivo, com a presença de diversas pessoas. O estabelecimento já havia sido notificado pela mesma irregularidade na sexta-feira e foi multado novamente.

Galeria de Fotos

Casa de shows em Madureira Prefeitura do Rio / Vigilância Sanitária
Interdições aconteceram na noite deste domingo Prefeitura do Rio / Vigilância Sanitária
Restaurante no Anil Prefeitura do Rio / Vigilância Sanitária
Restaurante no Anil Prefeitura do Rio / Vigilância Sanitária
Restaurante no Anil Prefeitura do Rio / Vigilância Sanitária
Já o restaurante interditado fica na Estrada de Jacarepaguá, 6.508. Além de música ao vivo, o local também estava bastante cheio, desrespeitando o distanciamento mínimo de dois metros entre a pessoas, determinado pela prefeitura.
MAIS DE 30 INFRAÇÕES
Da noite de quinta até a noite de ontem, a Vigilância Sanitária municipal fez 140 vistorias, em diversos estabelecimentos, como shoppings, bares, restaurantes e quiosques da orla. Durante as fiscalizações, foram aplicadas 31 multas, três locais foram interditados e dois quiosques da Prainha, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste, foram parcialmente fechados.

Nesses quatro dias, além de Jacarepaguá, Madureira e Recreio, os fiscais também estiveram em Grumari, Praia da Macumba, Copacabana, Bangu, Ilha do Governador, Ramos, Vila da Penha, Vista Alegre, Campo Grande e Curicica.
Entre outras irregularidades encontradas estão falta de higiene, produtos impróprios ao consumo e ausência de licença sanitária.

A prefeitura disse que desde o início da Operação Covid-19, em 19 de março, até agora, a Vigilância fez 9.324 inspeções e aplicou 4.325 multas, interditando 241 estabelecimentos.
O ranking das multas:
. falta de higiene incluindo a ausência de dispensadores de sabão líquido e de papel-toalha: 1.461
. funcionamento em desacordo ao Decreto Rio 47.282 (determinações durante a pandemia): 858
. aglomeração: 537

Comentários