Recompensa pela prisão do traficante é de R$ 1 mil - Disque Denúncia
Recompensa pela prisão do traficante é de R$ 1 milDisque Denúncia
Por IG - Último Segundo
Publicado 17/09/2020 13:29 | Atualizado 17/09/2020 13:29
Rio - O líder do tráfico de drogas na favela da Rocinha, John Wallace da Silva Viana, o Johny Bravo, ganhou os noticiários nesta semana após aparecer em um vídeo cercado por traficantes com fuzis desfilando em um baile funk da comunidade. Além do tráfico, Johny comanda a rede de transporte alternativo que chega à comunidade, com base em extorsão e ameaça.

Galeria de Fotos

Recompensa pela prisão do traficante é de R$ 1 mil Disque Denúncia
Traficante foi filmado andando pela comunidade Reprodução / Internet
Johny Bravo está de preto Reprodução / Internet
Publicidade
Segundo apuração da TV Globo , Johny Bravo lucra aproximadamente R$ 800 mil por mês com a exploração de mototaxistas, motoristas de aplicativos, vans e kombis. Os donos das Kombis precisam pagar R$ 100 por semana para levar passageiros até a comunidade, já os motoristas de aplicativo são obrigados a pagar para subir com moradores.
As 66 vans que rodam no circuito Rocinha-Vidigal desembolsam R$ 480 por semana para serem autorizadas a circular nas favelas. A maior fonte de renda vem da extorão de mototaxistas, são cerca de 1.244 motoqueiros pagando R$ 100 mensais para rodar na Rocinha, além de outros 286 pagando R$ 90 para levar os passageiros no Vidigal.
Publicidade
O líder do tráfico também é responsável pela comercialização de "gatonet" (recepção não autorizada do sinal de TV por assinatura), assinaturas de internet e gás encanado. Dentre as cobranças também está a cobrança de aluguel para de R$ 300 para jogar no campo de futebol público no alto do Vidigal.
Johny Bravo é foragido da Justiça e é oferecido uma recompensa de R$ 1 mil por informações que levem a sua prisão. Ele também é o braço direito de Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, chefe do tráfico do Vidigal e da Rocinha, que cumpre pena em um presídio federal. Os interessados em colaborar com a polícia podem fazer a denúncia de forma anônima pelos canais:
Publicidade
. WhatsApp ou Telegram do Portal dos Procurados: (21) 98849-6099
. Disque Denúncia: (21) 2253-1177
. Facebook/(inbox) 
. Aplicativo "Disque Denúncia RJ"