Perdeu alguma coisa no metrô? Fale com algum funcionário ou vá direto pedir ajuda a Elisabeth Marques, no balcão que fica na Estação Carioca - Gilvan de Souza
Perdeu alguma coisa no metrô? Fale com algum funcionário ou vá direto pedir ajuda a Elisabeth Marques, no balcão que fica na Estação CariocaGilvan de Souza
Por Felipe Gavinho

Próxima estação: Achados e Perdidos. Estação de integração entre você e o seu objeto perdido. Observe atentamente o espaço entre o trem e a plataforma. 'Next stop: Achados e Perdidos'.

A vida de quem pega metrô é uma correria. Correria pra recarregar o cartão, pra passar da roleta, pra descer as escadas e pra entrar no trem que anuncia que as portas estão se fechando. É tanta correria que os passageiros, por cansaço ou distração, às vezes acabam perdendo algum objeto pessoal. Para se ter ideia, de acordo com a assessoria do MetrôRio, 10.379 objetos foram localizados em trens ou estações apenas em 2020. Isso corresponde a uma média de 39 itens perdidos por dia, sendo a maioria cartões de banco e documentos.

Mas nem sempre são apenas objetos pessoais. Como ontem foi domingo e você não estava naquela famosa correria, quero te propor um desafio de criatividade. Se pudesse dar um palpite, qual você acha que seria o objeto mais inusitado que o Achados e Perdidos do MetrôRio já recebeu? Ninguém iria dizer que lá já foi encontrada uma perna mecânica, né? Mas sim, uma perna mecânica está nos Achados e Perdidos do MetrôRio. Por incrível que pareça, passageiros cariocas também costumam perder pertences grandes e completamente inusitados na correria do dia a dia.

O Achados e Perdidos é como uma caixinha de surpresas. Ele possui objetos extremamente curiosos que nos fazem pensar "como uma pessoa conseguiu perder isso aqui?". Além da perna mecânica, itens como cadeira de rodas, gaiola com passarinho, muletas, bengalas, carrinho de bebê de gêmeos, caixa de entregadores de comida, dentaduras, televisão e violino também foram encontrados no Espaço do Cliente, que fica localizado na estação da Carioca.

Segundo a gerente de comunicação e marketing do MetrôRio, Simone Pfeil, alguns passageiros desconhecem o serviço e não têm esperança de encontrar os objetos. "Nossos funcionários, além de cadastrar tudo que é achado, tentam entrar em contato com os clientes para que eles possam recuperar seus pertences com segurança e praticidade mesmo durante a pandemia", afirma Simone.

É o caso de Sheila Pacheco, de 59 anos, que até perder a sua maquininha de cartão de crédito não conhecia o Achados e Perdidos do MetrôRio. "Eu perguntei para um dos seguranças se ele tinha visto uma maquininha que minha funcionária havia perdido, aí ele me indicou o balcão. Lá, conversei com a moça, ela pegou meu telefone e, depois, me ligou dizendo que o objeto estava com eles", comentou a passageira.

Caso você perca algum objeto no vagão ou em alguma estação, basta entrar em contato com o MetrôRio via formulário disponível no site da concessionária (clicando em Fale Conosco), pelo telefone 0800-285-9796 ou presencialmente, no estande localizado na estação Carioca. Vale ressaltar que é necessário que o cliente apresente um documento que garanta a titularidade do objeto procurado.

Quando o dono não busca o seu objeto que foi perdido, o item é doado para projetos sociais. De acordo com a assessoria do MetrôRio, "eles são submetidos à Invepar para escolha da Instituição, dentro daquelas cadastradas que já recebem ações e apoio em projetos sociais, em especial no entorno das empresas do grupo".

Achou interessante a estação Achados e Perdidos? Um bom início de semana já que hoje volta aquela correria toda. Atenção, portas se fechando.

Você pode gostar
Comentários