UPA de Cabuís foi fechada em 2016 nunca mais abriu: exemplo do quadro da Saúde em Nilópolis - Luciano Belford
UPA de Cabuís foi fechada em 2016 nunca mais abriu: exemplo do quadro da Saúde em NilópolisLuciano Belford
Por Aline Cavalcante
Antigo distrito de Nova Iguaçu, a cidade de Nilópolis, na Baixada Fluminense, emancipou-se em 1947 e possui, atualmente, o melhor IDH (índice de desenvolvimento humano) da região, o 9º lugar no Estado do Rio de Janeiro. O indicativo, porém, não revela uma cidade livre de problemas.

Um dos mais agravantes é na área da Saúde. A UPA de Cabuís, fechada há quatro anos para obras, está abandonada. O hospital Juscelino Kubitschek entrou em reforma em 2014 e a situação da unidade vem se arrastando e deteriorando.

Reinaugurado em 2016, sem ser concluído, o hospital permanece inacabado até hoje e tem funcionado como Unidade de Pronto Atendimento 24h, transferida do bairro Cabuís.

O governo do estado tinha previsto enviar, neste ano, uma verba de R$ 16 milhões para concluir as obras do hospital, mas a Secretaria de Estado de Saúde suspendeu o investimento.

Infra-estrutura
O serviço de obras e conservação da cidade também é deficiente. Percorrendo os bairros da cidade é fácil encontrar ruas esburacadas. Outro problema é quando chove. Diversos pontos da cidade sofrem com alagamentos.

Segundo o Mapa da Desigualdade, estudo elaborado pela Casa Fluminense, Nilópolis coleta, mas não trata o esgoto produzido por sua população.

A prefeitura contesta a pesquisa. Segundo o poder público local, no perímetro de 9km² de território urbanizado, todas as ruas da cidade possuem calçamento e esgotamento sanitário regular. A prefeitura informou, também, que concluiu, em 2018, as ligações da rede de esgoto dos domicílios.

RAIO-X
População: 162.693 habitantes (IBGE 2020)
Densidade demográfica: 8.378,5 habitantes por Km² (IBGE)
Atividades econômicas: comércio e indústria
Eleitores: 130.705 (TRE)


OS CANDIDATOS

Abraão David Neto (PL)
Buscando a sucessão do tio Farid Abrão David, atual prefeito de Nilópolis, Abraão David Neto cumpre seu quarto mandato consecutivo como vereador e é o mais forte candidato na disputa municipal. Abraãozinho venceu a primeira eleição para vereador em 2004, quando concorreu pelo PP, sendo o segundo mais votado no município naquele ano, surfando no sobrenome da família.

Dedinho (Solidariedade)
Jorge Henrique da Costa Nunes, o Dedinho, é vereador em Nilópolis e ainda ocupa o cargo de presidente da Câmara Municipal. É filho do ex-presidente da Câmara e vereador Jorge Henrique Nunes Dedão,
que fundou o PDT no município e exerceu por 18 anos o cargo legislativo. Dedinho é servidor público e está em seu quinto mandato como vereador e no quarto na presidência do Poder Legislativo.

Rodrigo Neca (PDT)
Advogado e filho do ex-prefeito Neca (1993-1996), Rodrigo foi candidato a deputado estadual nas eleições de 2018 e ocupa a primeira suplência do PROS. em 2016, foi candidato a vice-prefeito na coligação do prefeito Alessandro Calazans (MDB) e, agora, quer ter compromisso com o morador de Nilópolis e valorizar a tradição do nome de família e o legado de seu pai.

Vander Calazans (DEM)
Vander é irmão do ex-prefeito Alessandro Calazans, que governou o município entre 2013 e 2016. É empresário e exvereador. No governo de Alessandro Calazans, ocupou a pasta da Saúde. Diz que pretende escrever uma nova história para a cidade: “Agradeço ao deputado Rodrigo Maia, que confiou no meu nome para representar o DEM em Nilópolis. Temos um grande parceiro que ajudará o município”.

Wenderson Dias (PSOL)
Wenderson Dias mora em Nilópolis há 41 anos, casado, pai de uma filha, formou-se em Ciências Sociais pela Uerj. É professor de Sociologia e Filosofia da rede estadual de ensino e foi um dos fundadores do PSOL Nilópolis. Sua principal bandeira é a defesa da educação pública, com aumento de recursos, valorização dos profissionais e a defesa de uma escola democrática e em tempo integral.

Zeca Carvalho (PT)
José Mário de Carvalho, mais conhecido como Zeca Carvalho, é o candidato do Partido dos Trabalhadores, partido ao qual é filiado há 14 anos. Em 2019, ganhou a eleição para presidente do partido em Nilópolis, além disso, também é presidente da Centro Brasileiro de Tecnologia da Informação (Cebrate). Suas propostas são de desenvolvimento social, educacional, cultural e econômico.