Crime aconteceu na suíte do hotel America’s Barra - Reprodução / Google Street View
Crime aconteceu na suíte do hotel America’s BarraReprodução / Google Street View
Por Gabriel Sobreira
Publicado 20/10/2020 16:51 | Atualizado 20/10/2020 18:36
Rio - A direção do Américas Barra Hotel realizou uma coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira sobre o caso do funcionário, preso nesta segunda-feira, por estuprar uma hóspede.
Publicidade
O encontro com jornalistas durou aproximadamente 35 minutos. “Estamos surpresos com o ocorrido, pois somos criteriosos na seleção dos nossos funcionários”, confessa Antonio Ladeira, diretor do hotel. “Para a seleção dele, contou ser filho de um outro funcionário que tem 20 anos de serviços. Além de ser bombeiro socorrista”, conta ele.
De acordo com o hotel, o acusado já não faz mais parte do corpo de funcionários da empresa. E, segundo Ladeira, o ex-funcionário foi contratado antes da pandemia para cobrir férias e que o contrato dele terminaria no fim do mês.
Publicidade
“Neste momento nos cabe prudência a fim de preservar os envolvidos. Os fatos estão sendo apurados pelas autoridades competentes”, destaca Ladeira.
Entenda o caso:
Publicidade
A vitima afirma que ela e uma amiga saíram para beber e que foi deixada no quarto pela companheira. Depois disso, um homem de 37 anos invadiu o quarto do hotel e passou a mão nas partes íntimas da vítima. Ela disse que está acostumada a viajar, mas que nunca passou por uma situação parecida.

Segundo a vítima, o funcionário disse ser motorista da amiga e teria perguntado se ela estava bem. Após dizer que apagaria as luzes para que a mulher dormisse melhor, ele aproveitou para tocar a vítima. Ela disse que começou a gritar e chutar o homem quando percebeu o que estava acontecendo.

A mulher contou, ainda, que se trancou no banheiro da suíte com medo de que o funcionário voltasse para o quarto. O caso foi registrado na 16ª DP (Barra da Tijuca). A vítima iria retornar para o Pará, mas os trâmites policiais a impediram de voltar.