Pacientes são retirados às dezenas enquanto as chamas tomam conta do prédio do hospital federal - Reginaldo Pimenta
Pacientes são retirados às dezenas enquanto as chamas tomam conta do prédio do hospital federalReginaldo Pimenta
Por O Dia
Rio - O Sindicato dos Trabalhadores da Saúde, Trabalho e Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro (Sindsprev), se pronunciou na tarde desta terça-feira após um incêndio de grandes proporções atingir o Hospital Federal de Bonsucesso. De acordo com Sidney Castro, dirigente do sindicato, as mangueiras e hidrantes que haviam na unidade de saúde, não funcionavam. 
"Foi uma tragédia anunciada. A falta dos equipamentos dificultou ainda mais a retirada dos pacientes e o combate ao fogo. É  importante lembrar que, durante as transferências, uma mulher de 42 anos, internada com covid, veio a falecer. Tudo isto é produto da irresponsabilidade dos governos, que nos últimos anos pouco se importaram com as vidas de servidores e pacientes", afirmou Castro.
Publicidade
Publicidade
Transferências de pacientes
Desde o começo do incidente, a brigada de incêndio da hosptial removeu 162 pacientes do prédio 1 para o prédio 2. Até às 17h, 66 pessoas que estavam no hospital no momento do acidente tinham sido transferidas para outras unidades. De acordo com Carlos César Assef, coordenador médico assistencial do local, pacientes graves foram alocados em um primeiro momento na unidade materno infantil e, posteriormente, transferidos para outras unidades. 
Publicidade
Ao todo, 289 pacientes estavam internados na unidade, dois morreram, 143 já foram transferidos e outros 144 ainda serão levados para outros hospitais.
Durante a transferência, uma paciente de 42 anos morreu. A mulher, que estava internada com covid-19 em estado grave, saiu com vida e veio a falecer a caminho do Hospital Municipal Ronaldo Gazolla. Cerca de 168 homens combateram chamas e cadetes da escola reforçaram as equipes militares de 13 unidades do Corpo de Bombeiros.
Publicidade
Publicidade
O edifício atingido pelo foi incêndio foi o prédio 1, onde ficam as enfermarias e são realizados exames de imagem. O fogo começou no subsolo do pavilhão e atingiu o almoxarifado, onde fraldas ficam guardadas. Ainda não há informações sobre a causa do incidente.
A Polícia Federal informou que instaurou inquérito para investigar as circunstâncias do incêndio. Agentes estiveram na unidade de saúde para o início das investigações, e aguardam o resfriamento do local do incêndio para realizar a perícia.