Centro Municipal de Saúde João Barros Barreto. - Divulgação
Centro Municipal de Saúde João Barros Barreto.Divulgação
Por O Dia
Rio - A residente de enfermagem do Centro Municipal de Saúde João Barros Barreto, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, acusada pela técnica de enfermagem Adenilde Lourenço da Silva de ser a culpada pela aplicação da 'vacina de vento' na idosa de 85 anos, prestou depoimento na manhã desta quarta-feira. Segundo a técnica, a residente que era responsável por colocar o líquido dentro das seringas. A mulher, que não teve a identidade revelada, chegou à 12ª DP (Copacabana) por volta das 10h30. 
A vacinação da senhora aconteceu no dia 27 de janeiro e virou caso de polícia após a filha da idosa rever o vídeo gravado pela família do momento da imunização. Ao prestar a atenção nas imagens, ela percebeu que a seringa estava vazia e sem o líquido imunizante.
Publicidade
Na última quinta-feira, Adenilde Lourenço da Silva, que trabalhou por 11 meses na unidade de saúde, prestou depoimento por duas horas para os agentes da 12ª DP. Durante a conversa, a técnica admitiu que houve uma mudança nos protocolos de aplicação da vacina na idosa. Ela teria dito que naquele dia não estava colocando o líquido imunizante nas seringas, mas sim a residente.
Adenilde teria informado que assim que pegou a seringa dentro de uma caixa de gelo, notou que havia algo de errado, mas preferiu não comunicar o fato a enfermeira chefe. O caso foi encaminhado para a unidade de saúde e começou a ser investigado pela Polícia Civil sob a suspeita de crime de peculato.
Publicidade
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) afastou a técnica de enfermagem. De acordo com o órgão, foi aberta uma sindicância para apurar o ocorrido. A paciente teve a vacina reaplicada, para garantir a imunização.
O órgão alerta ainda que todos os casos em que forem levantadas dúvidas sobre a aplicação da vacina serão devidamente apurados pela secretaria. Caso constatada qualquer inadequação, as medidas cabíveis serão tomadas.