Objetivo é requalificar o sistema BRT e assegurar a continuidade da prestação do serviço
Objetivo é requalificar o sistema BRT e assegurar a continuidade da prestação do serviçoAlexandre Macieira / Riotur / Divulgação
Por O Dia
Rio - A Prefeitura do Rio lançou um plano para contratar de forma emergencial uma empresa especialidade para solucionar problemas no sistema do BRT. A decisão foi pulicada no Diário Oficial desta sexta-feira.
Segundo a Secretaria de Transportes do Rio, as empresas que estiverem interessadas em participar do pregão devem enviar um e-mail solicitando o Termo de Referência e anexos para fazer a Proposta correspondente através do endereço eletrônico [email protected] ou [email protected], até 14h do dia 26 de março, para começar as negociações com o órgão municipal.
Publicidade
O objetivo é reverter o cenário atual que os ônibus da concessionária estão enfrentando, como superlotação e alto risco de contaminação da Covid-19.
Intervenção do BRT
Publicidade
O presidente da Comissão de Transportes da Alerj, deputado Dionísio Lins (PP), informou nesta terça-feira, que a Assembléia Legislativa do Rio (Alerj) irá montar uma Força-Tarefa para acompanhar a intervenção do BRT-Rio. A anúncio ocorre após a Prefeitura do Rio informou que deve iniciar ainda esta semana a intervenção do transporte. No entanto, não explicou como ela será feita.
O deputado Dionísio Lins (PP) cobra da secretaria Municipal de Transportes, quais procedimentos que serão adotados para que essa intervenção seja colocada em prática.
Publicidade
De acordo com o parlamentar, não adianta nesse momento fazer e praticar populismo; "é necessário sim investir não só no BRT, mas em todos os outros modais de transportes".
"O BRT precisa de gestão, mas de uma gestão séria visando a população do Rio. Precisamos saber como será feita essa intervenção, se haverá alteração no valor da passagem, dos horários, reforço na fiscalização nas plataformas de embarque para evitar invasões e aglomerações nas horas de pico, número real de articulados que estão efetivamente circulando, tudo isso precisa ser colocado no papel para que possamos cobrar resultados no final de todo esse processo", explicou o parlamentar.
Publicidade
A Força-Tarefa terá a finalidade não só de cobrar, mas também de opinar e dar sugestões para contribuir com a melhora do serviço.
De acordo com o presidente da Comissão de Transporte, toda essa articulação do prefeito Eduardo Paes só será eficiente se houver um investimento pesado na recuperação e que ajude ao BRT sair da situação de crise.
Publicidade
"Infelizmente os usuários são obrigados a conviver diariamente com quebras constantes de articulados durante as viagens, rodas que saem e portas que não fecham, essa infelizmente é a dura rotina dos mais das 150 mil pessoas que precisam usar o BRT como meio de transporte para irem ao seu local de trabalho ou se locomoverem pela cidade. Queremos contribuir com essa melhora na qualidade do serviço, por isso criamos a Força-Tarefa que terá a finalidade de acompanhar de perto e com lupa, para recuperar um meio de transporte que já se mostrou indispensável para todos os cariocas".
O parlamentar disse também ver a necessidade imediata de uma Parceria Pública Privada (PPP) para que haja investimento que assegure uma nova gestão não só do BRT, mas em todos os outros modais de transportes.