Dr. Jairinho deixa a 16ª DP
Dr. Jairinho deixa a 16ª DPREGINALDO PIMENTA/AGÊNCIA O DIA
Por Yuri Eiras
Rio - A Executiva Nacional do Solidariedade decidiu expulsar, de forma sumária, o vereador Dr. Jairinho dos quadros do partido. O parlamentar foi preso na manhã desta quinta-feira, por suspeitas na morte do enteado Henry Borel, de apenas quatro anos. Na noite desta quinta, ele foi levado da Cadeia Pública de Benfica, na Zona Norte, para o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, Zona Oeste. A mãe da criança também foi presa. Ainda nesta tarde, o Conselho de Ética da Câmara do Rio se reunirá para decidir pelo afastamento do vereador.
Em contato com O DIA, o presidente estadual do Solidariedade e um dos fundadores do partido, deputado federal Aureo Ribeiro, se disse 'perplexo' e 'indignado' com os fatos narrados pela Polícia Civil. "Como pai fiquei perplexo e indignado. Sempre prezamos pelo direito de defesa, mas a partir dos fatos revelados e, em conjunto com a Nacional, resolvemos pela sumária expulsão", afirmou.
Publicidade
O parlamentar comentou que a relação com Dr. Jairinho "sempre foi amistosa e institucional", e que o vereador "sempre teve um comportamento educado e respeitoso". Alçado à política pelo pai, Coronel Jairo, Jairinho exercia o quinto mandato de vereador na Câmara Municipal do Rio, o primeiro abrigado no Solidariedade. Para o presidente estadual do partido, o fato não deve abalar a credibilidade política por se tratar de um "crime bárbaro", não político. "É um caso isolado de comportamento inadmissível para qualquer ser humano: político ou não. E deve ser julgado conforme o peso de seu crime. Não é um crime político. É um crime bárbaro".
O deputado federal Áureo Ribeiro (SOLIDARIEDADE) - Divulgação/Câmara
O deputado federal Áureo Ribeiro (SOLIDARIEDADE)Divulgação/Câmara
Publicidade
Em nota, o Solidariedade informou que "foi encaminhado ao Conselho de Ética um pedido de expulsão sumária do vereador Dr. Jairinho solicitado pela Comissão Executiva Nacional do Solidariedade. O vereador já estava afastado e licenciado do partido antes do anúncio de sua prisão realizada hoje. Enquanto um partido que luta por um futuro melhor para os brasileiros, manifestamos nosso repúdio a todo e qualquer tipo de maus tratos e violência, principalmente contra crianças e adolescentes".
Com o possível afastamento de Dr. Jairinho do mandato, o primeiro suplente do Solidariedade, Marcelo Diniz, deve ocupar a cadeira na Câmara de Vereadores.