Vacinação contra a gripe no Ronaldo Gazolla, em Acari
Vacinação contra a gripe no Ronaldo Gazolla, em AcariREGINALDO PIMENTA/AGÊNCIA O DIA
Por O Dia
Rio - O estado do Rio iniciou nesta quarta-feira (14) a campanha de vacinação contra a gripe. Nesta semana, apenas profissionais de saúde serão vacinados, todos em suas próprias unidades de trabalho. A população em geral entra no calendário a partir da próxima segunda-feira (19), com crianças de até 6 anos, gestantes e outros grupos (confira no fim da matéria). Na capital, a meta é vacinar 3 milhões de pessoas, e a secretaria de Saúde alerta para que a população respeite o intervalo de, pelo menos, 14 dias entre as vacinas da Covid-19 e da gripe.
"Começamos pelos profissionais de saúde nas unidades em que trabalham, são 300 mil profissionais. Essa campanha começa antecipada e termina depois justamente com o objetivo de espaçar os grupos prioritários. Ela segue ao longo dos próximos três meses e vai ser dividida em cinco etapas", explicou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, que esteve na manhã desta quarta-feira acompanhando a vacinação no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, unidade de tratamento de Covid-19. Soranz também alerta para as particularidades da campanha de vacinação contra a gripe acontecer ao mesmo tempo da Covid-19.
Publicidade
"As vacinas não podem ser tomadas ao mesmo tempo. É importante que haja um espaçamento de pelo menos 15 dias entre a dose de vacina para a gripe e a dose para Covid. E se a pessoa tiver perto de tomar as duas, deve dar preferência ao imunizante contra a Covid. Estamos numa pandemia", afirmou o secretário.
A técnica de enfermagem Dulcineia da Silva Lopes, de 59, foi a primeira a tomar a vacina contra a Covid-19, ainda em janeiro, em cerimônia no Cristo Redentor. A profissional do Ronaldo Gazolla, agora, volta a ser uma das cariocas a inaugurar outra campanha de imunização, desta vez contra a gripe. "Por mais que não pareça, a gripe e as complicações da gripe são graves. Pneumonia mata. Por isso, a vacinação contra a gripe é importante. E os cuidados continuam os mesmos. É preciso usar máscara, álcool em gel, tudo continua", comentou Dulcineia. 
Publicidade
Isamara Barbosa, também técnica de enfermagem do Gazolla, afirma que é preciso que a população abrace a campanha. "Me sinto importante porque já fui vacinada com as doses contra a Covid-19, e agora recebo a sazonal, contra a gripe. É muito importante que a população não esqueça de tomar a vacina da influenza. Os cuidados continuam, a prevenção é a mesma. Vamos facilitar a condição de assistência hospitalar. O hospital está cheio e é bastante difícil", disse Isamara.
Publicidade
Confira o calendário e os grupos de prioridade:
A expectativa é que sejam imunizadas 6,8 milhões de pessoas no estado, o que corresponde a 90% dos grupos prioritários contra a gripe. A população deve prestar atenção em algumas alterações no calendário. Ao contrário da imunização contra a Covid, a primeira etapa da vacinação contra a gripe prioriza crianças menores de 6 anos e gestantes. Confira o calendário previsto pelo estado, de acordo com a subsecretaria de Vigilância em Saúde:
Publicidade
A partir de 14/4 (quarta-feira): trabalhadores da saúde dos hospitais
Entre os dias 19/4 (segunda-feira) e 10/5: crianças maiores de 6 meses e menores de 6 anos (até 5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (mulheres em fase pós-parto), indígenas e trabalhadores da saúde.
Entre os dias 11/5 e 8/6: idosos com 60 anos e professores
Entre os dias 9/6 e 9/7: pessoas com comorbidades, com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário passageiros urbanos e de longo curso, trabalhadores portuários, profissionais das forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.