Semana do Bebê acontecerá na próxima terça (09), quarta (10) e quinta-feira (11): "dar foco e atenção ao bebê dos adolescentes que já são pais dentro do Departamento", pontuou o diretor-geral da DegaseDivulgação

Rio- Ter um filho na adolescência é uma grande responsabilidade. Dados do censo demográfico do IBGE, de 2010, revelam que adolescentes e jovens brasileiras, entre 15 e 19 anos, que tiveram filhos, são minoria no mercado de trabalho e nas escolas, em relação àquelas que nunca foram mães. A estatística preocupante indica que essas mulheres são mais suscetíveis à pobreza e à exclusão. Com o objetivo de abordar qualidade da saúde e educação na primeira infância, o Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), em parceria com o Tribunal de Justiça do Rio e o UNICEF, realizará a Semana do Bebê entre terça-feira (9) e quinta (11).
Com uma programação que inclui palestras, atividades lúdicas e culturais, o evento irá ajudar o público a refletir sobre maternidade, paternidade, além de tratar temas como sexualidade, preservativos, Aids e relações familiares. Tudo ministrado por profissionais que atuam nessas áreas.
Victor Poubel, diretor-geral do Degase, falou sobre o evento. "Ele tem como objetivo dar foco e atenção ao bebê dos adolescentes que já são pais dentro do Departamento. Discutiremos a importância de se ter um olhar sensível, um olhar cuidadoso voltada para essa questão", pontuou.
O Degase é vinculado à Secretaria Estadual de Educação (Seeduc). Alexandre Valle, secretário da pasta, também comentou sobre sua expectativa. "Esperamos que essa experiência contribua para o enriquecimento e desenvolvimento humano e social de cada adolescente que participe", afirmou.
Esse ano, a temática tratada será "Relações familiares, Saúde Mental e Socioeducação". Para a servidora do Degase, Jussara Veiga, a escolha do tema não é em vão. "Escolhemos essa temática neste ano porque percebemos que durante pandemia foi complexo esse distanciamento das famílias, e o quanto isso impactou para os adolescentes", explicou uma das principais responsáveis pelo evento.
O público também poderá participar. O evento será em formato híbrido, ou seja, presencial e remoto. Na parte da manhã, terão mesas que serão transmitidas através da página da Escola de Gestão Socioeducativa Paulo Freire.
Farão parte o diretor-geral Victor Poubel, a coordenadora do UNICEF Brasil, Luciana Phebo, representante do TJRJ, além de coordenadora do projeto Fortalecendo Vínculos do Tribunal de Justiça, Ana Helena Rodrigues.